Home > Colunas

3 ideias de negócios no exterior

Confira algumas ideias de negócios que o poderão tornar um empreendedor bem-sucedido no cenário internacional

Daniel Toledo*

24/03/2019 às 18h31

Foto: Shutterstock

Quando o assunto é mudar de país, além de lidar com uma série de questões, é preciso estar preparado para enfrentar alguns desconfortos que podem gerar uma série de consequências. Por este motivo que eu sempre digo para se planejar porque mesmo seguindo uma organização já determinada, há chances de algumas questões saírem diferentes.

Muitas pessoas quando se mudam, querem criar ou comprar negócios de coisas das quais elas nunca tiveram contato. Então, nesse caso, o ideal é sempre buscar o auxílio de um profissional experiente ou consultoria, que possa levantar todas as informações sobre a atividade que se pretende empreender, estudar qual tipo de estrutura necessária para posteriormente desenhar toda a sua implantação.

Antes de iniciar as dicas, quero deixar claro que são apenas ideias de negócios, os quais eu já estou envolvido, e que não precisam de capital ou mais sócios. São apenas perspectivas do que se pode ser feito.

1.Mercado de Luxo

O primeiro é um negócio em que me associei a mais cinco pessoas, ou seja, somo seis sócios, com três ativos moradores dos Estados Unidos. Nós criamos essa empresa porque todos somos apaixonados por relógio, joias e produtos de luxo exclusivos e diferenciados. Nós alugamos um ponto bem pequeno e os sócios externos tiveram uma investimos financeiro maior, enquanto os internos fizeram o negócio desenrolar.

Os contatos dos relógios são meus, e eles são da Bulgária, Geneva e Londres. Para se ter uma ideia, um Rolex Sky Dweller, por exemplo, usado na Bulgária custa em torno de 9 mil dólares, sendo vendido nos Estados Unidos por até 20 mil. Em alguns casos, a margem de lucro é ainda maior, mas ainda assim esse tipo de negócio não é uma mina de ouro porque tudo depende do modelo e do tempo médio para que a mercadoria seja vendida.

Começamos de uma forma bem informal e simples, através de amigos e reuniões com empresário sobre outros assuntos, o que é uma dica bem legal também, até chegarmos nos dias de hoje onde estamos com uma estrutura mais capitalizada e madura. Esse é um mercado em expansão em países mais desenvolvidos e elitizados.

2.Marketing

Iniciei uma empresa de marketing recentemente com um amigo em Porto Alegre, que já trabalha nessa área há muitos anos e agora junto com eles vamos focar em marketing internacional. E brasileiro se destaca muito bem nesta área.

Eu gosto muito de explorar o marketing sutil e preciso e por isso a proposta do trabalho que estamos desenvolvendo é baseada em neolinguística e criatividade. E essa é uma área que cresce não somente no território brasileiro, como no internacional também, mas ainda não é feita de uma forma tão certeira em outros países. Por isso, se você é brasileiro, gosta de marketing e quer entrar no mundo dos negócios internacionais, essa é uma ótima área que merece atenção.

As empresas infelizmente ainda não perceberam que quanto mais investimento em marketing, maior o crescimento e a prospecção. Tem uma coisa que eu sempre falo, trabalhe em cima do seu marketing. Existe uma série de situações que é possível gerar leads, que vai gerar um resultado esperado

3. Joias

Resolvi abraçar um projeto de joalheria de joias e semijoias exclusivas e direcionadas que levem uma alma diferente ao negócio e objeto. Minha sócia e eu estamos pensando em uma série de pequenos detalhes a fim de colocar esses produtos não só nos Estados Unidos, mas também na Europa.

E o diferencial é que estamos humanizando o produto, porque como montamos a peça desde o início, conseguimos criar uma história para cada uma delas. Vão sair mais conteúdos sobre esse negócio em parceria com a Barbara Gontijo.

*Daniel Toledo é advogado especializado em direito internacional, consultor de negócios e sócio fundador da Loyalty Miami

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail