Home > Colunas

5 insights sobre engajamento no e-mail

Com a sobre produção de dados atual, as empresas precisam criar conteúdos mais engajadores para um consumidor mais exigente e menos paciente

Cecília Belele

11/04/2019 às 17h00

Foto: Shutterstock

Você sabia que 65% dos profissionais de marketing relatam que o e-mail é um dos canais mais importantes que eles usam para gerar negócios para a companhia? Esse dado foi extraído do estudo The State of E-mail Engagement, realizado pela Return Path, em parceria com a Demand Metric. O que me surpreende é que, entre esses profissionais, muitos aparentam estar jogando com a sorte, pois não traçam estratégias que considerem a correlação entre o engajamento dos assinantes e a capacidade de entrega das mensagens na caixa de entrada.

Os provedores de e-mail estão cada vez mais focados em estabelecer filtros para melhorar a experiência do assinante. A ideia é só ocupar a atenção do usuário de e-mail quando o conteúdo da mensagem for realmente relevante para ele. Essa é uma realidade que não pode mais ser ignorada pelos profissionais de marketing que desejam aumentar as taxas de engajamento, entrega e conversão.

Cada vez mais será fundamental as marcas se preocuparem com fatores que impactam o engajamento do assinante como a personalização do conteúdo, uso de dados para entendimento do comportamento do usuário, utilização de mensagens de gatilho (Triggered messaging) e monitoramento dos concorrentes, por exemplo.

Para ajudar, compartilho abaixo cinco insights do estudo da Return Path para que você melhore o relacionamento com seu público-alvo no ambiente do e-mail e, por consequência, impulsione o engajamento do assinante em seu programa.

1. Definitivamente, o e-mail não vai morrer - Estudos mostram que, até 2021, haverá mais de 4,1 bilhões de usuários de e-mail em todo o mundo, o que é motivo suficiente para que os profissionais de marketing refinem as boas práticas no uso da ferramenta.

2.Existe relação entre engajamento e entrega - Mais da metade dos participantes da pesquisa ignoravam a informação de que os provedores de e-mail usam o engajamento do assinante para calibrar os filtros do programa. Já, os profissionais de marketing que entenderam essa realidade conseguiram relatar melhores capacidades de entrega.

3.Segmentar listas potencializa a entrega - Quase 80% dos entrevistados pelo estudo relataram que estão fazendo algum tipo de segmentação de lista, com dois terços deles apresentando boa ou muito boa capacidade de entrega. Entre os que não segmentam, menos da metade conseguem chegar à caixa de entrada de maneira satisfatória.

4.Personalização de e-mail tem impacto positivo no engajamento - 80% dos entrevistados afirmaram fazer algum tipo de personalização no conteúdo do email marketing. Esse mesmo grupo, em comparação com os que não personalizam, registrou taxa de abertura 16% mais alta e taxa de cliques 9% maior.

5.Todas as métricas são importantes - Ainda que as taxas de abertura e de cliques sejam muito relevantes para revelar o engajamento, é preciso atenção para não ignorar outras métrica muito importantes. Atualmente, três quartos dos participantes da pesquisa estão rastreiam as taxas de abertura e os cliques, enquanto menos de um terço está acompanhando as taxas de leitura (30%), encaminhamento (15%) e reclamações (13%).

(*) Cecília Belele é diretora regional da Return Path para a América Latina

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail