Home > Colunas

A modalidade dos tablets está transformando a forma como fazemos negócios

Os tablets ainda são vistos como parte do entretenimento, paradigma que tende a ser mudado nos negócios.

Arnaldo Mello

05/07/2019 às 8h15

Foto: Shutterstock

Tecnologia, inovação, globalização... Esses termos têm tudo a ver com a realidade que o mundo vive hoje, e cada vez mais essa realidade se infiltra no varejo moderno. A modernização do varejo físico é inevitável e imprescindível para que ele não perca espaço perante o digital. As pessoas estão cada vez mais optando por um atendimento rápido e personalizado. É nesta oportunidade que o tablet se encaixa, devido a sua flexibilidade e adaptação no momento do atendimento.

Com uma ferramenta de fácil mobilidade e que permite ter acesso a todo o estoque da loja na palma da mão, sem sair de perto do cliente, o atendente ganha velocidade e traz um engajamento maior com o consumidor. Com esse acesso, a possibilidade de se encontrar o produto que agrade o cliente aumenta consideravelmente.

O “customer experience” (experiência do consumidor) é o epicentro de todas as marcas e indústrias em todas as partes do mundo. Devido a importância, a capacitação digital ganha força e espaço nas discussões estratégicas de grandes empresas. De acordo com Travis Hooper, VP da ArmorActive, existem seis fatores que conduzem as agendas de reuniões estratégicas:

  • A discussão digital deve sempre estar presente na pauta de reuniões estratégicas;
  • Marcas precisam de um relacionamento íntimo com seus clientes;
  • Experiência diferenciada;
  • Financiamento governamental;
  • Eficiência operacional e redução de custos;
  • Permanecer relevante e inovador.

Ressalvas e uma "nova cara" para os tablets

A inclusão do tablet irá transformar a forma com que as vendas são efetuadas, otimizar tempo e fazer com que o atendimento fique mais personalizado, dando as informações adicionais ao vendedor sobre o cliente e até mesmo fazendo com que o cliente não precise ir até o caixa para efetuar o pagamento.

Após ver a melhoria que o tablet poderá trazer para o varejo, o primeiro pensamento que passa é: “por que ainda não está sendo utilizado em todos estabelecimentos?” A resposta é simples: nada que traga um benefício tão grande vem de mão beijada, requer preparação e planejamento para superar os desafios que surgem ao decorrer do caminho.

Travis ressalta alguns desafios que serão encontrados durante a implementação do tablet no varejo:

  • Desvencilhar a imagem de entretenimento do aparelho e trazer uma imagem profissional;
  • Como proteger o tablet, enquanto ele estiver sendo usado?;
  • Qual tablet e sistema operacional deve-se utilizar?;
  • Qual o software?

Contudo, deve-se notar que a barreira de entrada é menor que os benefícios que a ferramenta traz para a loja. O engajamento do consumidor valerá o investimento no equipamento e trará um bom retorno, devido a possibilidade do tablet criar uma experiência única e diferenciada ao cliente.

*Arnaldo Mello é Colaborador do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR).

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail