Home > Notícias

Ameaças a Android crescem 1200%; veja como se proteger

Editorial IT Forum 365

24/05/2012 às 12h37

Foto:

O Relatório McAfee sobre Ameaças: Primeiro Trimestre de 2012, divulgado nesta quinta-feira (24/05) pela empresa, mostrou que de um inventário de oito mil ameaças móveis verificadas no primeiro trimestre deste ano, sete mil são direcionadas ao sistema operacional do Google, o Android. Isso representa uma alta de 1200% nas tentativas de invasão desta plataforma em especial, tomando como base as 600 amostras coletadas até o fim do quarto trimestre de 2011.

O resultado não é tão inesperado, já que o sistema representa 56% do mercado de dispositivos móveis do mundo, segundo o Gartner. São cerca de 900 mil ativações diárias do sistema operacional ao redor do globo, conforme dados do Google.  Segundo a McAfee, a maioria das ameaças tem origem em mercados de aplicativos de terceiros e não são normalmente encontradas no Google Play, novo nome dado ao Android Market.

"A maioria dos ataques móveis, e seu malware, originam-se e atacam mercados de terceiros. Assim, recomendamos aos internautas que se certifiquem de usar e instalar software e aplicações que só são encontradas em mercados oficiais, pois isso ajudará a reduzir o risco de comprometer o seu dispositivo Android?, alertou Robert Siciliano, especialista em segurança e em ameaças digitais da McAfee.

Dicas

A companhia elencou quatro dicas para o usuário móvel, especialmente de Android, seguir para evitar a invasão de seu tablet ou smartphone.

  1. Pesquisar cuidadosamente sobre os aplicativos e seus desenvolvedores e verificar suas classificações. Recomenda-se instalar aplicativos que são amplamente utilizados no mercado ou são recomendados por seu círculo de amigos.
  2. É aconselhável comprar aplicativos móveis de empresa ou fornecedor conhecido e com boa reputação no mercado. O ideal é adquirir do próprio fornecedor, como a loja virtual Android Google Play. Uma maneira para os usuários do Android evitarem a instalação de aplicativos que não sejam reconhecidos no mercado é desmarcar a seleção do item ?Fontes desconhecidas? (ou em inglês ?Unknown sources? ) do menu de Configurações do aplicativo em seu dispositivo. Se esta opção não estiver listada, provavelmente seu provedor de serviços móveis já o desmarcou para o usuário.
  3. Quando instalar um aplicativo, o usuário verá uma lista de permissões para os serviços que têm acesso a componentes de hardware e software no seu dispositivo, como contatos, câmera e localização. Se algum item na tela de permissões não parecer correto ou for algo suspeito, o usuário não deve instalar esse aplicativo. Por exemplo, um jogo ou aplicativo de despertador, em geral, não deverá ter a necessidade de acessar os contatos armazenados no dispositivo, nem ter a capacidade de transmitir esses dados do seu dispositivo.
  4. Instalar um software antivírus em seu telefone celular ou no smartphone. O ideal é instalar um programa de segurança antes de o usuário começar a adicionar outros aplicativos em seu novo e recém-adquirido dispositivo móvel.

Saiba mais:

Google Play é concorrente totalmente aberto da App Store, diz Google Brasil

Perdemos a tendência social, diz VP do Google sobre Facebook

Windows Phone terá de provar relevância no open source, diz Google Brasil

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail