Home > Colunas

As perguntas mais comuns nas entrevistas de MBA e como respondê-las

Uma das dicas de Peter von Loesecke, CEO da The MBA Tour, é optar por respostas mais firmes e evitar as superficiais.

*Peter Von Loesecke

02/08/2019 às 20h36

Foto:

A entrevista de admissão para um MBA no exterior deixa muitos candidatos nervosos, sem saberem como se preparar – afinal, os cursos preparatórios geralmente focam na parte técnica dos exames, que exigem conhecimentos de lógica, conhecimentos gerais, interpretação de texto e língua inglesa.

O CEO do The MBA Tour - que realiza feiras conectando universidades a estudantes em mais de 40 países desde meados dos anos 90 - Peter von Loesecke compartilha algumas das perguntas mais comuns aplicadas nessas entrevistas e dicas simples e práticas para ajudar os candidatos a respondê-las da melhor forma. Confira a lista abaixo:

Por que você quer estudar em uma escola de negócios?

Esta pergunta está relacionada tanto a suas metas profissionais como a seus anseios pessoais. O melhor é responder como a escola em questão pode ajudar na conquista de objetivos em ambas as esferas. É importante articular de forma clara quais são os benefícios que um MBA poderia trazer para sua vida, sempre conectando a resposta ao seu histórico e background. Acredite ou não, são poucas as pessoas que conseguem responder esta pergunta de forma clara e convincente!

Por que você se decidiu por se candidatar ao nosso programa de MBA?

Para responder a essa pergunta, o melhor é fazer como na resposta da pergunta acima e adaptar a resposta especificamente para a escola que você escolheu. Além de suas qualificações acadêmicas, este talvez seja o ponto mais importante para convencer uma escola a aceitar sua candidatura.

Quanto mais única e bem formulada for essa resposta, mais chances você tem de entrar no programa. Muitos candidatos se perdem nessa etapa, pois não dão a impressão de terem feito uma pesquisa aprofundada sobre a universidade que os está entrevistando. Isso pode parecer superficialidade aos olhos dos recrutadores – algo que diminui suas chances de entrar no programa.

Quais são seus diferenciais frente a outros candidatos?

Revele aos entrevistadores algo singular sobre sua personalidade – pode ser uma combinação inusitada entre sua atuação profissional e sua experiência acadêmica, por exemplo. Isso é importante para que a universidade consiga ver o que você tem de diferente para agregar à turma, como você pode contribuir com o crescimento de seus colegas, seu nível de empregabilidade e sua performance acadêmica.

Como você pode contribuir com o nosso programa?

Aqui você precisa saber posicionar suas forças e diferenciais. Relembre os pontos altos de sua carreira, como você resolveu problemas e contornou desafios e tente relacionar esses conceitos aos benefícios que isso pode trazer para sua turma e para a universidade em si. Não tenha vergonha de explicar exatamente como a sua experiência pode ajudar seus colegas de classe e de trabalho.

Quais são suas expectativas com relação ao programa?

Esta pergunta serve para revelar claramente o que você aprendeu sobre a escola antes de chegar à etapa da entrevista. Você precisa saber exatamente como a universidade apoiaria suas metas e objetivos profissionais e pessoais – nada de respostas genéricas! Para isso, é imprescindível pesquisar muito sobre o curso e a universidade em seu site, redes sociais e por meio de conversas com ex-alunos.

Como você planeja usar o diploma?

Aqui é importante demonstrar como a graduação entra em seu plano de carreira e apresentar um planejamento claro do futuro para o qual o diploma seria essencial. Tudo isso precisa ser feito de forma aprofundada e detalhada, nunca de forma superficial. Desenhe sua estratégia antes de ficar frente-a-frente com os entrevistadores para que não pareça que tudo foi feito de forma apressada e descuidada.

Como você se vê em 10 anos?

É difícil para qualquer um responder essa pergunta, com certeza. No entanto, se você tiver um plano de carreira bem projetado e pesquisado, é possível demonstrar clareza de objetivos e transmitir seriedade – mesmo que eles venham a se transformar ao longo do tempo.

Você pode comentar seu currículo?

Essa é a hora de impressionar os entrevistadores indo além das coisas práticas e operacionais que você realizou e demonstrar o que você aprendeu no processo, experiências que modificaram sua forma de enxergar o mundo e como você cresceu ao longo de sua carreira.

Cuidado para não soar arrogante – é importante observar a modéstia na hora de relatar suas conquistas e não cometer exageros.

Conte-nos sobre alguma situação em que você demonstrou capacidade de liderança.

Use um exemplo de alguma situação em que você liderou pessoas de forma a ajudá-las a superar barreiras e obter sucesso. Não perca a oportunidade de descrever, de forma sincera, de que maneira você agiu, o que você aprendeu e até quais erros cometeu – sempre apontando quais aprendizados isso trouxe para sua vida.

Qual é sua definição de trabalho em equipe?

Baseie-se em sua própria experiência para responder esta pergunta, não na sua ideia do que acontece em um MBA. Tenha em mente o seu ideal de equipe e trabalho colaborativo, sempre pensando em como uma equipe pode alcançar mais do que seus componentes individuais.

Qual é seu principal defeito?

Responda de forma honesta, sem tentar mascarar qualidades como defeitos e parecer arrogante (exemplo "eu trabalho demais e acabo intimidando os outros" ou "sou perfeccionista"). Isso não funciona. Uma resposta mais adequada é algo como "preciso melhorar minha capacidade de comunicação" ou "nem sempre consigo ouvir opiniões alheias". Certifique-se de ter exemplos para ilustrar essas ideias, para não parecer uma resposta superficial.

Como seus colegas te descreveriam?

Faça um esforço para se lembrar das situações em equipe que você já viveu, o que fez certo e o que fez errado. Pense em suas interações com os integrantes da equipe e tente imaginar como suas ações foram percebidas por eles. Nesta hora, seja brutalmente honesto consigo mesmo!

Quais são seus hobbies?

Essa pergunta pode revelar muito sobre você; não é uma "pegadinha", mas é importante saber que o que você faz com seu tempo livre demonstra a extensão de sua curiosidade intelectual, embora as universidades não estejam atrás de hobbies específicos.

*Peter Von Loesecke, CEO do The MBA Tour.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail