Home > Notícias

Assistentes virtuais geram felicidade no trabalho, aponta pesquisa

Guilherme Borini

13/12/2017 às 11h03

assistente virtual
Foto:

Estudo da Cisco mostra que as pessoas ao redor do mundo estão preparadas para trabalhar ao lado de colegas de equipe virtuais. E mais, a presença de um companheiro virtual pode tornar os profissionais mais felizes.

A pesquisa foi realizada com 2.270 executivos em dez países (Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, França, Alemanha, Brasil, México, Austrália, Índia e China) e tinha como objetivo saber como as pessoas se sentem em relação às tecnologias avançadas no ambiente de trabalho. A pesquisa identificou que a maioria das pessoas pensa que os avanços tecnológicos vão originar mais empregos, e não desemprego em massa.

Além disso, acreditam que as máquinas vão liberá-las de tarefas entediantes e possibilitar mais tempo para que se dediquem a questões mais relevantes.Além disso, quase todos os profissionais entrevistados (95%) disseram acreditar que a inteligência artificial (AI, na sigla em inglês) pode melhorar tarefas de trabalho como agendar reuniões, tomar notas ou digitar documentos e e-mails;Seis em cada dez funcionários demonstraram otimismo ao afirmar que acreditam que os avanços tecnológicos vão gerar mais trabalho e, quando questionados sobre como um assistente virtual beneficiaria sua equipe, mais da metade dos respondentes disse que poderia aumentar a produtividade (57%) e o foco (51%).

O levantamento ainda apontou que seis em cada dez pessoas querem contar com AI para trabalhos duros como agendar reuniões e tomar notas. Talvez, surpreendentemente, 39% dos entrevistados que disseram não confiar na Inteligência Artificial indicaram que teriam prazer em direcionar suas tarefas menos favoritas à tecnologia.

No Brasil

O estudo identificou a opinião de executivos sobre o tema também no Brasil.

Os destaque foram:

• 51% acreditam que a Inteligência Artificial vai criar mais empregos. Enquanto que 8% acreditam que o AI pode eliminar vagas de trabalho

• 51% apontam que o auxílio para serem mais organizados foi o principal fator de motivação para adotar um assistente virtual; 49% dos entrevistados informaram que foi a conveniência

• Dos que usam assistente virtual, 45% fazem uso para criar lembretes; 42% para anotações e mensagens de texto; 41% para ligar para as pessoas; 40% para calendário de eventos e 33% para confirmar dados• Áreas como TI (67%), P&D (61%), Marketing (57%), Vendas (55%), Finanças (48%) e Recursos Humanos (40%) seriam as mais beneficiadas pela adoção de assistentes virtuais, de acordo com os entrevistados

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail