Home > Colunas

Babá eletrônica: precaução dos pais vira oportunidade aos cibercriminosos

Não há dúvida de que a tecnologia digital, em muitas das suas formas, facilita diversas tarefas cotidianas

Tales Casagrande*

18/05/2019 às 21h41

Foto: Shutterstock

Desde descobrir notícias de última hora, fazer compras on-line, manter o controle de casa por meio de câmeras de segurança - tudo fica ao alcance de um botão. Entretanto, com o crescente alcance da internet das coisas (IoT), ameaças novas e inesperadas estão chegando - ou já estão aqui. Uma das ameaças mais alarmantes é a violação da privacidade. Em vários casos importantes, as câmeras de vigilância domésticas foram facilmente comprometidas e relatos preocupantes sobre os monitores de bebê ‘hackeados’ surgem.

Aconteceu no início deste ano um caso de uma mãe que expressou suas preocupações quando descobriu que o monitor do bebê que comprou recentemente estava comprometido. O monitor permitiu que ela fizesse login com um QR Code e uma senha genérica para observar seu filho por meio de uma câmera. Embora ela tenha seguido as instruções para a instalação, ao abrir o site de monitoramento, ela ficou muito alarmada ao ter uma visão do quarto de um estranho, e não do filho dela.

E esse tipo de caso não está isolado. Outro relato apareceu no ano passado, quando um estranho supostamente ‘hackeou’ uma câmera do monitor do bebê para assistir a uma mãe amamentar. Em mais um caso, um casal do Texas, cujo dispositivo também foi ‘hackeado’, disse que ouviu a voz de um homem vindo do monitor de bebê ameaçando sequestrar seu filho.

Precaução também cibernética

Embora talvez esse mercado não tenha se preparado para isso, está cada vez mais claro que medidas para proteger a si mesmo, as crianças, a privacidade e os novos dispositivos inteligentes contra esses tipos de ameaças à privacidade emergentes são fundamentais. Tenha em mente que esses dispositivos estão se popularizando e pessoas mal-intencionadas podem se aproveitar das fraquezas e prejudicar a vida.

Abaixo algumas dicas simples para evitar problemas:

- Lembre-se sempre de alterar as senhas padrão em todos os seus dispositivos de rede, começando com o roteador, protegendo-os com segurança, sempre que possível, com um gerenciador de senhas. Existem gerenciadores que permitem sincronizar senhas seguras em seus PCs, Macs, Android e dispositivos iOS.

- Escolha as melhores soluções de segurança de rede e endpoint que você para proteger todos os dispositivos de rede em sua casa;

- Busque tecnologias que trabalham sem agente – ou seja, para a proteção de dispositivos sem sistema operacional padrão (Windows, macOS etc), como câmeras de segurança, dispositivos de monitoramento infantil, Smart TVs, refrigeradores, assistentes de voz inteligentes e até campainhas e termostatos inteligentes, entre muitos outros. A lista de dispositivos inteligentes é cada vez maior.

- Evite compartilhar as credenciais de internet com vizinhos ou desconhecidos.

- Verifique se todos os dispositivos estão atualizados ou se possuem alguma atualização do fabricante.

- Busque informação. Antes de comprar dispositivos inteligentes procure avaliações de quem já comprou. Por exemplo: artigos e vídeos com avaliações.

- Avalie informações que dispositivos ou aplicativo fara uso e se necessita de alguma permissão especial para instalar.

*Tales Casagrande é especialista em cibersegurança na Trend Micro

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail