COMUNIDADE

Escolas de Negócios: preparadas para a transformação digital?

Como elevar a maturidade digital das escolas de negócios?

A tecnologia alterou radicalmente a natureza do trabalho dos executivos de negócios. A verdade é que a questão da transformação digital confunde as fronteiras tradicionais entre a gestão de negócios e tecnologia. Num futuro não muito distante, todos os executivos de negócios serão líderes tecnológicos. “Um novo tipo de executivo é necessário para ajudar as grandes organizações a progredir com facilidade e sucesso através da transformação digital“, diz o Dr. Jim Hamill, que lidera a iniciativa de Liderança Digital na Strathclyde Business School.

Nos dois últimos anos pensei mais em tecnologia do que em todos os outros 20 na presidência”. (Roberto Setúbal, presidente do Itaú)

Para adequar-se a essa nova realidade as escolas de negócios estão lançando programas dedicados à gestão da transformação digital das empresas e fazendo adaptações em seus currículos, ilustrando o poder da nova economia digital nos negócios. “A revolução digital chegou às escolas de negócios “, disse Jaideep Prabhu, professor da Cambridge Judge Business School. Futuros líderes estão fazendo cursos sobre ferramentas de tecnologia como mídia social e analytics. “Há uma revolução no currículo”, diz Jaideep.

Essas atualizações no currículo vêm sendo feitas ao longo dos anos, foi assim na década de 60 com a corrida por escala, nos anos 70 com ferramentas elegantes de estratégia como a matriz BCG, nos anos 80 com a busca pela qualidade, anos 90 pelo boom da globalização, 2000s com a terceirização de serviços e ao que tudo aponta os 2010`s a transformação digital irá redesenhar a agenda dos executivos e consequentemente das próprias escolas de negócios.

Como elevar a maturidade digital das escolas de negócios?

Entre as escolas de negócios que saíram na frente e já fizeram adaptações em seus MBAs para a transformação digital estão a Oxford Said Business School, HEC Paris e Insead na França, a Escola DeGroote no Canadá, Harvard Business School e a Australia University of Southern Queensland. Mas a maioria precisa acelerar sua transformação (em especial no Brasil) para não ficarem com um currículo obsoleto.

Abaixo apresento 10 iniciativas que as escolas de negócios podem adotar para elevar o nível de sua maturidade digital:

1.     Digital Transformation Masterclass: Realizar um curso intensivo com todo o corpo acadêmico para que todos possam ter uma visão geral e tendências da Era Digital e seus impactos sobre as economias, indústrias, negócios, liderança, dinâmica organizacional e carreiras. Iniciativas como essa criam um senso de urgência para que todos reflitam e ajam sobre os principais desafios e como se preparar para as mudanças.

2.     Realizar avaliações de benchmarking: Coletar insights e melhores práticas do que outras escolas estão fazendo ao redor do mundo, desde as grandes e renomadas, mas também aquelas menores com propostas mais disruptivas.

3.     Revisar a missão, visão e metas estratégicas da escola: Os líderes acadêmicos devem determinar como os aspectos de sua missão devem ser atualizados para refletir como eles querem ser percebidos como escolas líderes da Era Digital.

4.     Revisar o currículo: Realizar uma avaliação dos seus programas e cursos em todos os níveis (graduação, pós-graduação e educação executiva) e determinar como eles podem ser atualizados para estarem em sintonia com as demandas da Era Digital. Além de criar novas especializações e concentrações (por exemplo, Business Analytics, Big Data) e cursos específicos (por exemplo, Liderança Digital, Gestão da Transformação Digital, Estratégias Digitais, etc.) é imprescindível que as matérias tradicionais como logística, produção, estratégia, gestão de pessoas e finanças se integrem a essa nova realidade.

5.     Desenvolver e oferecer programas de Educação Executiva focados na liderança da Era Digital: Isso representa uma grande oportunidade para essas escolas pois a maioria dos líderes de negócios buscam ter protagonismo sobre o tema ao incorporar a questão digital em seus desafios profissionais, como estratégia, estrutura organizacional, processos, KPI`s e mudanças culturais.

6.     Adicionar uma dimensão digital às agendas de pesquisa do corpo docente: Como a questão da transformação digital é uma disciplina relativamente nova no mundo dos negócios, não há uma extensa bibliografia e projetos acadêmicos sobre tema, por isso é importante incentivar novas questões de pesquisa, metodologias e publicações.

7.     Parcerias: A transformação digital é uma disciplina essencialmente orientada a melhores práticas de mercado, por isso desenvolver parcerias com empresas com um compromisso com a transformação digital e também com consultorias que estão mais à frente com o tema também pode ajudar a criar e desenvolver expertise digital.

8.     Treinamento contínuo de educação digital: A transformação digital não tem um ponto final, é uma jornada contínua, por isso o corpo acadêmico deve estar sempre em constante atualização e ter o conhecimento e habilidades necessárias para a redefinição de suas atribuições e prioridades.

9.     Rever práticas de gerenciamento de desempenho: A liderança da escola deve revisar as práticas de gerenciamento de desempenho para refletir novas expectativas em relação a ênfase na Era Digital.

10.  Desenvolver um plano de inovação contínua: Como tudo que envolve tecnologia, as atualizações, conhecimentos e melhores práticas surgem a cada dia e a escola deve estar sempre preparada para manter-se na linha de frente da inovação.

Ficarei feliz em ouvir as reflexões e novas provocações sobre o tema, em especial dos mestres e colegas professores. Quão crítico você acredita que as escolas de negócios devem rever seus currículos, abordagens pedagógicas, agendas de pesquisa? Quais áreas elas devem concentrar as iniciativas? Quais outras práticas elas devem incorporar para elevar o nível de sua maturidade digital?

 

Paulo Santanaatua como consultor e professor de pós-graduação da FIAP.
 linkedin.com/in/paulosantana1/

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.