COMUNIDADE

Recife é 10 x 10!

Recife demonstra como uma cidade pode ser exemplo para as demais. Na área hospitalar, tecnológica e por aí vai...

Admirável revolução silenciosa acontece em Recife no Pernambuco

Ministrei semana passada o curso de Gestão de Serviços para Help Desk e Service Desk em Recife.

Cada ano que retorno à cidade fico mais espantado.

E com muita inveja (yes, eu confesso! Eu sou humano!).

Vamos ao motivo de espanto

Eu sabia que com o porto de Suape (distante 40km de Recife) a economia nacional ia balançar.

Inúmeras empresas fabricantes de calçados do Rio Grande do Sul migraram para lá. É mais barato fabricar no Nordeste e exportar para Europa e Estados Unidos. A distância do porto de Rio Grande para estes destinos é terrivelmente maior do que Suape.

Não foram só as de calçados, outras também descobriram que o frete economizado tem um significativo impacto no preço de venda.

Interior do Pernambuco

Ano passado ministrei curso em Petrolina.

Eles plantam uvas e as vendem in natura para Dubai e Amsterdam.

Hein?!

Plantar uva no sertão nordestino e ainda despachá-las inteirinhas para a mesa do consumidor?!

Exatamente.

Este ano fui a Caruaru ministrar outro curso.

Já escrevi sobre isso, mas um mega conglomerado de empresas do ramo têxtil existe por lá, comercializando roupas a preços ínfimos para todo o país.

Mas é em Recife que tudo desemboca

E como se não bastasse tudo que citei para me sentir apequenado, ainda existe a avenida Agamenôn com seus múltiplos complexos hospitalares.

Porto Alegre tem uns três hospitais de verdade.

Recife deve ter quinze. QUINZE.

E então Halexsandro e seu sócio Vangelles me levaram ao Marco Zero da cidade para um chope.

Katzo, é um Puerto Madero (Buenos Aires) sem tirar nem por.

E se me voltar para o continente, eu vejo o prédio do Polo Digital com 300 andares (é a impressão). E mais dezenas de outras instalações da área de tecnologia ao seu redor.

Apesar disso, dos oito alunos no curso, apenas um era de Recife. Três eram de Caruaru/PE, outros três de Maceió/AL e mais um de São Luís/MA…. Alguém explica isso? Como eu realizo o curso na cidade com tamanha concentração de empresas de tecnologia e ninguém vai? Alguém fica bravo no futuro por que não volto?

É muita economia vibrante para comparar com meu estado (antes país) que ontem pagou apenas R$ 350 aos seus funcionários.

O restante do dinheiro só Deus sabe quando vem. O parcelamento dos salários de funcionários estaduais ocorre desde o início deste mandato, ou seja, 01 de janeiro de 2015.

Mas nunca a primeira parcela fora tão mixa.

OK, por outro lado, li com alegria o texto do Halexsandro, autor do livro Central de Serviços com Software Livre: Estruturando uma Central de Serviços com o GLPI.

Dá uma bispada aí:

Roberto Cohen vem à Recife

Valeu.

Bom final de semana a todos.

E parabéns aos pernambucanos. Deem um jeito de levantar a economia do país. Nós aqui plantamos, mas sabe como é… O setor primário perde de 10×0 para o terciário.

EL Cohen

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.