Home > Notícias

Bolsa de Valores de bitcoin recebe aporte

Startup brasileira implementa nova forma de negociação de criptomoedas

Redação

14/02/2018 às 16h50

Foto:

O crescimento expressivo do mercado de criptomoedas inspira o surgimento de novas ferramentas de organização e negociação da moeda digital. Pensando nisso, a venture builder SuperJobs fez um aporte de 11,11% à startup brasileira Wuzu, primeira Bolsa de Valores de bitcoins, prevista para entrar em atividade a partir do final de fevereiro. A plataforma propõe um sistema de compra e venda semelhante ao da Bolsa de Valores (B3), mas com negociação de criptomoedas.

A nova tecnologia integra a atuação de diversas corretoras em um único ambiente compartilhado e permite a conversão em dinheiro real. Marcos Botelho, CEO da SuperJobs e entusiasta do blockchain, acredita que a Wuzu desempenhará um papel fundamental para o desenvolvimento de uma experiência mais fácil, transparente e integrada para a negociação de moedas digitais.

“Confio muito no potencial da plataforma e na visão de seus criadores e desenvolvedores. Eles têm plenas condições técnicas para revolucionar o setor no Brasil e de expandirem sua atuação a nível internacional”, afirma. Por meio do aporte, a venture builder pretende auxiliar a startup a atrair uma nova rodada de investimentos, bem como expandir a influência do negócio junto a bancos e corretoras que atuam no setor.

“O mercado encontrará na Wuzu um ambiente seguro para a realização de transações financeiras com esse tipo de moeda, que vem ganhando cada vez mais popularidade entre investidores”, complementa Botelho. O objetivo da SuperJobs é oferecer a infraestrutura e o apoio financeiro necessários para que as boas ideias ganhem força no mercado, como foco no desenvolvimento de startups voltadas à tecnologia, tais como fintechs e sistemas de inteligência artificial.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail