Home > Notícias

Brasil cai da 89ª para a 90ª posição em velocidade de internet com 2,9 Mbps

Karen Ferraz

08/01/2015 às 16h47

Brasil cai da 89ª para a 90ª posição em velocidade de internet com 2
Foto:

Velocidade média de conexão à internet oferecida o Brasil sofreu
pequeno avanço, mas ainda continua muito abaixo da média considerada “banda
larga”, referente a 4 Mbps. O país desceu da 89ª para a 90ª posição no ranking
global no terceiro de 2014, registrando velocidade média de conexão de 2,9
Mbps.

Os números são de um estudo produzido pela Akamai, divulgado
na quinta-feira (8), que analisa dados de 246 países e regiões. Entre julho e
setembro do ano passado, o país apresentou aumento na velocidade média de
conexão de 1,6% e de 23% em relação ao mesmo período do último ano, alcançando
pico de 20,5 Mbps, número inferior à média mundial de 24,8 Mbps.

Já a média global de velocidade de conexão registrada no
período superou a velocidade "banda larga", com 4,5 Mbps, apesar da queda
de 2,8% sobre os três meses anteriores. A Coreia do Sul lidera o ranking, com
25,3 Mbps e crescimento de 2,7%. Na América Latina, o Uruguai detém o maior
pico do trimestre, 58,6 Mbps, número que supera os Estados Unidos (48,8 Mbps).

Em relação à conexão móvel, o Brasil apresentou 1,5 Mbps,
enquanto o primeiro lugar, mantido pela Coreia do Sul, registrou média de 18,2
Mbps. A Venezuela alcançou a maior velocidade na América Latina, com média de
6,0 Mbps.

Além disso, o levantamento aponta que o Brasil está na
sétima posição entre os países que mais sofreram ciberataques no terceiro
trimestre de 2014, apresentando aumento de 1,9% em relação ao trimestre
anterior. De acordo com a companhia, a quantidade de países que foram alvos de
ataques no período subiu para 24,8%, totalizando 2012. A China contabilizou o
volume de ataques mais altos, com 49%.

Penetração de
internet

O relatório da Akamai também indica que o Brasil detém o
maior índice de crescimento de IPv4 no terceiro trimestre de 2014 (3,1%) e no
último ano (33%), sendo o único dentre os 10 países que lideram a lista com evolução
de dois dígitos. Dessa forma, o país figura na terceira posição em volume de
IPs conectados à rede da Akamai, com 45.469.490 endereços no período.

A companhia registrou leve crescimento no número global de
endereços de IP únicos, com aumento de 0,3%, com cerca de dois milhões de novos
IPs no comparativo trimestre a trimestre. Dentre os países que estão entre os
10 com maior número de IPs únicos, somente EUA, Brasil, França e Rússia
apresentaram aumento em relação ao segundo trimestre de 2014. 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail