Home > Notícias

Brasil está entre os primeiros em malwares e PDFs maliciosos

Relatório Fast Facts da Trend Micro aponta que o país aparece na lista de países que mais sofrem com malwares e de e-mails maliciosos.

Wellington Arruda

30/07/2019 às 9h33

Foto: Shutterstock

O Brasil segue aparecendo como destaque em relatórios de empresas de segurança. A Trend Micro publicou o estudo "Fast Facts" sobre os cenários de ameaças cibernéticas, e o nosso país aparece mais de uma vez.

O Fast Facts é divulgado pela TrendLabs e considera os eventos mensais. Neste, os números foram fechados no mês de maio (com limite até o dia 31).

Neste primeiro destaque negativo, o Brasil aparece entre os dez países que mais sofrem com softwares maliciosos. Ocupamos o 9º lugar com um total de 1.227.712 ameaças detectadas, de acordo com a Trend Micro.

Para efeito de comparação, no primeiro trimestre do ano, considerando o mesmo estudo, o Brasil ocupava o 11º.

O diretor técnico da Trend Micro no Brasil, Franzvitor Fiorim, explica que os cibercriminosos vêm desenvolvendo "truques mais evasivos". Assim, tanto usuários quanto empresas "precisam tomar muito cuidado com a segurança digital" adotando "soluções de segurança multicamada".

Fiorim também relata a busca de dados sensíveis para uso rentável por parte dos cibercriminosos. No relatório da companhia, o país "está no top 15 em quantidade de malwares bancários".

A seguir, o ranking de países que mais sofreram com softwares maliciosos em maio.

1 - Japão (8.738.934 ameaças)

2 - EUA (8.560.475 ameaças)

3 - Itália (2.398.027 ameaças)

4 - França (1.869.724 ameaças)

5 - China (1.850.105 ameaças)

6 - Taiwan (1.754.210 ameaças)

7 - Austrália (1.706.444 ameaças)

8 - Índia (1.478.387 ameaças)

9 - Brasil (1.227.712 ameaças)

10 - Alemanha (1.128.184 ameaças)

Publicadas em dezembro de 2018, as predições da Trend Micro para 2019 já apontavam para técnicas mais sofisticadas visando o lucro.

Greg Young, VP de cibersegurança da empresa, disse que "os cibercriminosos continuarão a seguir uma fórmula funcional para conseguir ganhos". Ele afirmou, também na época, que algo importante às companhias é "colocar mais esforços na educação dos funcionários para obter ajuda contra ataques emergentes."

Cuidado no e-mail!

O Fast Facts ainda aponta que, em maio, houve um aumento de 27% em relação ao número de anexos maliciosos nos e-mails. Arquivos .PDF lideraram esse ranking com 1.003.305 detecções. No total, foram identificados 2.940.344 de arquivos maliciosos em e-mails.

Foi divulgado, também pelo estudo, que o Brasil aparece em terceiro lugar entre os países que mais sofreram este tipo de ataque. O ranking é liderado pelos Estados Unidos (23.2%), seguido pela China (12.9%) e, em terceiro, o Brasil (3.6%).

Vale lembrar que estes são números relativo ao mês de maio. Em abril, o país apareceria com 4.1% mas na mesma posição. Em setembro de 2018, a Trend Micro cita ter bloqueado mais de 270 milhões de e-mails suspeitos.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail