Home > Notícias

Capacitação é chave para inclusão digital, diz Cisco

Presidente da empresa no País, que integra Movimento Brasil Digital, afirma ser vital contribuição da iniciativa privada nessa jornada

Solange Calvo

02/08/2018 às 17h37

De consultor de TI à presidência da Cisco
Foto:

Hoje (02/08), foi o lançamento oficial do Movimento Brasil Digital, que visa unir esforços da iniciativa privada para influenciar o setor público a fortalecer o País na jornada da inovação e da inclusão digital em todo o território nacional, não somente nos grandes centros urbanos.  Até o momento, integram esse ecossistema aberto, em prol de um Brasil digital e inclusivo, 26 empresas, entre elas a Cisco, companhia global de tecnologia.

Para Laércio Albuquerque, presidente da Cisco no Brasil, a iniciativa é de grande importância e tem o total apoio da corporação, que está sempre engajada, segundo ele, em movimentos como esse que visam o crescimento da sociedade no mundo e da melhoria da qualidade de vida. “A união de organizações nesse objetivo comum certamente ajudará a tornar o Brasil mais competitivo e a preparar as pessoas para abraçar as oportunidades na nova economia.”

Nessa cadeia virtuosa, Albuquerque destacou que é importante distinguir educação de qualificação. O primeiro trata-se de um processo mais longo, que incluem reformas nas grades escolares e de formação acadêmica e muita discussão sobre a evolução dos métodos de ensino. O segundo, a qualificação, é um processo mais imediato, que pode ser planejado e colocado em prática mais rapidamente, em especial pela iniciativa privada.

“Isso porque a qualificação com toda a certeza, além de demandar menos tempo do profissional, se bem planejada, agiliza sobremaneira a oportunidade do primeiro emprego ou de uma recolocação. A Cisco contribui para essa inclusão no mundo todo por meio do seu programa Networking Academy. No Brasil, temos mais de 700 delas, totalizando mais de 50 mil pessoas em salas de aula, se preparando para oportunidades”, disse o presidente.

De acordo com o executivo, essa é uma forma importante de contribuir nesse ecossistema criado pelo Movimento Brasil Digital, pois os novos empregos da indústria 4.0 já em curso e os que ainda irão surgir precisam de profissionais qualificados. “Do contrário, existiram vagas e não será possível preenche-las”, alertou.

Albuquerque explica que na Neworking Academy são ensinados conceitos de Internet das Coisas (IoT), fundamentos de rede e empreendedorismo, tecnologias Cisco, entre outros conhecimentos importantes para o mundo digital. “Nesse programa, há profissionais de diferentes classes sociais e temos levado essa qualificação a comunidades carentes. Alguns são absorvidos pela Cisco, mas nossa preocupação é contribuir para a qualificação, sem nos importarmos se eles irão para outras empresas. O importante é a inclusão que proporcionamos”, destacou com orgulho o presidente.

Movimento Brasil Digital, como surgiu?

O Movimento Brasil Digital é a união de esforços para influenciar e promover o diálogo entre os setores público e privado com o objetivo de construir propostas que tragam tecnologia e inovação para o centro da estratégia do País.

Isso porque entende que é preciso preparar a sociedade para as profissões do futuro de forma humanizada, gerando ocupações qualificadas e garantindo sustentação do crescimento econômico no Brasil.

Como nasceu essa iniciativa? É, na verdade, resultado da parceria entre o Instituto IT Mídia, da IT Mídia, e a Fundação Dom Cabral (FDC) para fortalecer a avaliação do cenário digital brasileiro a partir de quatro pilares: governo, infraestrutura, educação e empreendedorismo.

Em abril deste ano, o Movimento Brasil Digital ganhou reforço com a integração do Pacto pela Digitalização Humanizada, ampliando espaço para discussões sobre a humanização no processo de transformação digital.

Esse pacto foi fundado em novembro de 2017 pela EDP Energias do Brasil, EY, Fiap e Korn Ferry. O propósito é mobilizar as lideranças empresariais do Brasil em um movimento humanizador da digitalização do trabalho, engajando toda sociedade e partes interessadas por meio de um ecossistema colaborativo.

Adelson de Sousa, presidente da IT Mídia, destacou na abertura do evento de apresentação da iniciativa que os integrantes desse ecossistema vão gerar um documento relevante para influenciar os líderes do País sobre a importância de todas essas ações em prol de um Brasil digital e inclusivo.

“É preciso construir um novo futuro para o Brasil, como participante relevante da quarta revolução industrial, melhorando significativamente sua posição no ranking de competitividade digital, colocando inovação e tecnologia no centro da estratégia do País. E contribuir para a preparação da sociedade para profissões e ocupações do futuro, promovendo digitalização humanizada”, reiterou o presidente da IT Mídia o propósito do Movimento Brasil Digital.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail