mentoring coaching

Saiba quais são as principais diferenças entre coaching e mentoring

Um mostra o caminho e o outro se baseia em perguntas. Especialistas explicam

Coaching e Mentoring são termos que têm conquistado popularidade no mundo corporativo à medida que profissionais buscam aperfeiçoar suas habilidades para serem mais competitivos e eficazes.

Mas para muitas pessoas esses conceitos ainda não estão claros. Ron Duggins, professor de inovação e empreendedorismo no Departamento de Marketing e Gestão da Universidade de Arkansas Central (EUA), que também atua como coach executivo e de empreendedorismo, está o Brasil nesta semana para participar do Paraná TIC, evento promovido pela Assespro-PR, em Foz do Iguaçu (PR). A cidade, famosa pelas Cataratas do Iguaçu, conjunto de mais de 270 quedas d’água no rio Iguaçu, inspira Duggins para uma analogia que explica claramente a diferença entre coaching e mentoring.

O exemplo usado pelo especialista são os passeios de barco no rio Iguaçu, oferecidos para visitantes mais corajosos que desejam conhecer as cataratas mais de perto. “O mentor é o piloto do barco. Ele já esteve naquele rio, sabe os perigos e vai te guiando no passeio”, comenta Duggins.

O coach, por sua vez, não precisa saber todos os detalhes do trajeto, ou, no caso dos negócios, saber todos os desafios específicos de cada mercado. Esse profissional usa processos baseados em questões específicas e no que o profissional deseja para saber para onde ele quer ir. Ou seja, o coach pode entrar pela primeira vez no rio, mas pode desvendar os caminhos junto com o visitante (ou o profissional que busca o coaching).

O especialista explica que o coach nunca fala o que o executivo deve fazer, mas sim realiza perguntas para encontrar os caminhos. Já o mentor fala de forma mais direta para as pessoas o que deve ser feito, com base nas suas experiências anteriores.

Jorge Varela – empreendedor, evangelista, palestrante mentor de negócios, investidor anjo e capitalista de risco – também participou da discussão e classificou a atuação do mentor como crucial. “Poucas pessoas podem ser mentores. Ele precisa ter tido sucesso para poder mostrar os caminhos. Como vou mostras as cataratas se nunca estive lá?”, questiona.

Trabalho em grupo

Ambos os especialistas, que atuam fortemente no mercado de tecnologia, destacam o trabalho em conjunto como preponderante para o sucesso, o que qualifica o trabalho de coaching e mentoring, tornando estes profissionais verdadeiros parceiros de negócios sobretudo para empreendedores. Os exemplos citados são do setor de tecnologia.

“Todos os empreendedores de empresas de sucesso, como HP, Dell, Apple, ou qualquer outra, em sua maioria não aconteceram com apenas uma pessoa. A pessoa que tem a ideia é importante, mas sempre há um grupo. O network é essencial”, finaliza Duggins.

*O jornalista viajou a Foz do Iguaçu (PR) a convite da Assespro Paraná

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.