Home > Notícias

Cinco tendências de TI para 2015

Déborah Oliveira

18/12/2014 às 9h12

Cinco tendências de TI para 2015
Foto:

Para a provedora de soluções Veeam, a indústria de TI passará por mudanças importantes no próximo ano, impulsionada pela demanda dos usuários finais por acesso a dados e aplicações 24 horas por dia. Com isso, a pressão sobre a infraestrutura de TI nunca foi tão grande, aponta country manager da Veeam Software para o Brasil, Ricardo Apud.


Apud listou as principais tecnologias para serem observadas em 2015. Veja abaixo:
1. “Always-On Business” se tornará norma
Usuários vão continuar a demandar acesso a aplicações e dados 24 horas por dia, de qualquer lugar em que estejam. Os negócios terão de atender às exigências mais agressivas e a área de TI deverá repensar os modelos de disponibilidade. Esses modelos se tornarão uma preocupação estratégica para líderes de negócios. Os objetivos de tempo e ponto de recuperação (RTO e RPO) de horas e dias mudarão para minutos. 
 
2. Explosão de dados continuará a acelerar
Alguns comentaristas acham que o volume de dados pode chegar a 400 zettabytes até 2018. Essa explosão de dados é caracterizada pela Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), com analistas prevendo que até 2020, haverá 26 bilhões de dispositivos conectados gerando e consumindo dados. Ter uma estratégia para uma classificação de dados será vital para os próximos 12 a 24 meses. Caberá aos líderes de negócios determinar quais dados serão mantidos e quais descartados; quais são apropriados para armazenamento na nuvem e quais serão mantido nos locais.
 
3. Nuvem, nuvem, nuvem
Os últimos dois anos mostraram que a adoção da nuvem evoluiu, embora a preocupação com a disponibilidade e a segurança de dados e aplicações permaneçam. Soluções de disponibilidade e recuperação de desastres serão oferecidas pela nuvem como serviço, com dados sendo transmitidos com segurança para provedores de hospedagem para recuperações rápidas e eficazes. Isso vai permitir que os negócios aumentem a disponibilidade de dados, garantam a regra 3-2-1 de proteção de dados, e ainda ofereçam fluxos de receita adicionais para provedores de serviço. 
 
4. Proteção de terminais e gerenciamento estarão sob os holofotes
Muitos negócios acreditam que o data center moderno deve ser altamente virtualizado. No entanto, poucos reconhecem que, diferente dos servidores, os terminais sempre serão físicos e eles precisam estar altamente disponíveis também. Pouca atenção é dada para dar segurança à força vital de muitos negócios: os dispositivos de hardware nas mãos dos usuários. No próximo ano, a TI vai acordar para esse fato. A inovação de fornecedores, tanto no formato de dispositivo como em soluções de proteção, vai abastecer essa mudança.
 
5. “Internet das Coisas” se tornará uma realidade
A IDC prevê que o mercado mundial de soluções para IoT vai crescer de US$ 1,9 trilhão em 2013 para US$ 7,1 trilhões em 2020. Enquanto essa tendência tem aparecido na mídia por um tempo, parece que os usuários estão começando a aceitá-la agora, e isso vai causar imensos problemas para os departamentos de TI nos próximos 12-24 meses. A disponibilidade e confiabilidade de serviço serão fundamentais, e falhas nisso vão custar caro às empresas. Com o custo do downtime já em seis dígitos por hora, o downtime na era da Internet das Coisas pode ser muito mais caro. O ano de 2015 será quando a TI vai assumir a responsabilidade pela disponibilidade, ou quando muitos negócios vão cair.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail