Home > Xandó: Avaliações e Opiniões

Novo motor Ford 1.5 de 3 cilindros – menor mais econômico e potente!

Flavio Xandó

08/05/2017 às 22h35

Foto:

A Ford apresentou para o mercado o novo motor que estará disponível para sua linha de veículos comercializado no Brasil. Trata-se do motor de um litro e meio (1.5 l) com apenas 3 cilindros em vez dos tradicionais quatro cilindros que há décadas vêm sendo usados por quase todos os fabricantes.

Mas caso você leitor não tenha ainda acompanhado alguns dos meus textos ou de outros bons informativos veículos sobre tecnologia automotiva, essa prática, reduzir um cilindro, chamada de downsizing, tem sido usada e veio para ficar! Essa tendência atende a vários objetivos, mas também traz desafios. Com um cilindro a menos o motor se torna menor, mais leve, com menos peças móveis, menor atrito e por tudo isso, mais econômico. Mas pelo fato de ter um número ímpar de cilindros, exige um projeto extremamente criterioso para que não apresente vibrações.


Criado há alguns anos o Programa Inovar Auto (Etiquetagem Veicular com dados de eficiência, consumo e emissões) tem impulsionado os fabricantes a aprimorar sua tecnologia de motores. No caso da Ford houve sensível melhoria de 15.4% no consumo em relação ao ano de   2012 de tal forma que foi atingida em 2016 a meta prevista para 2017. Isso remete à apresentação deste motor 1.5 de 3 cilindros que tem a maior eficiência por litro do mercado. A totalidade de seus componentes é nova, não compartilha peça alguma com qualquer outro motor da empresa.

Retrocedendo por um momento, o motor 1.0 de 3 cilindros já equipa o novo KA com expressivos resultados, potência de 80/85 (gasolina/etanol) CV, consumo na cidade de   13.5 Km/l e na estrada 15.7 Km/l (com gasolina). Este belo “motorzinho” é inclusive fabricado no Brasil na planta de Camaçari na Bahia. Falei sobre isso no texto “Novo Ford KA chega trazendo tecnologias de carros grandes e inéditas”.

O novo motor 1.5 de 3 cilindros tem a maior potência específica do mercado – 91,5 cv/litro – entre os modelos naturalmente aspirados. Com potência de 137,2 cv e torque de 158,5 Nm com etanol. Tem desempenho que supera inclusive motores de quatro cilindros com maior cilindrada e conta com a classificação A de eficiência energética do Inmetro/Conpet.

A Ford não divulgou ainda dados específicos de consumo deste motor, mas informou que superou sua meta de melhoria, chegando a ganho de 5% na sua eficiência! E isso não é nada fácil. Exige muitas inovações e avanços de engenharia como: bloco de alumínio, eixo balanceiro com mancais hidrodinâmicos, bomba de óleo variável, correia imersa em óleo e duplo comando variável e independente de válvulas (tecnologia TiVCT). E para tornar a experiência melhor, conta com um sistema de eliminação de vibrações que usa o desbalanceamento proposital da polia, em vez dos contrapesos tradicionais, para um funcionamento suave e silencioso.

Não se preocupe com esse monte de nomes e siglas, apenas entenda que todo fabricante vem se esforçando para extrair de uma tecnologia centenária (motor a explosão de combustão interna) cada vez mais rendimento, potência, torque (capacidade de fazer força) também com economia, um belo desafio. Eles têm feito isso de forma brilhante, com auxílio de controles eletrônicos, mas principalmente por meio da genialidade de seus projetistas, criando novas formas para tornar cada vez melhor os motores. E a Ford tem feito a parte dela muito bem, como mostra este lançamento.

Aliás, quase me esqueço de citar, apesar deste motor ser global, ele já nasce FLEX (bicombustível em qualquer proporção), como é o 1.0 de 3 cilindros feito na Bahia. E sua estreia acontecerá exatamente no Brasil. Conta com a evolução do sistema de partida a frio Ford Easy Start, já usado em outras aplicações da Ford que garante partidas rápidas com etanol sem a necessidade de reservatório auxiliar de gasolina (não tem o “tanquinho”).

Clique abaixo para ver um breve vídeo produzido pela Ford mostrando algumas das tecnologias presentes neste novo motor:


Especulando um pouco...

Que carro receberá este moderno motor aqui no Brasil? Será que um dia será fabricado aqui? Como o 1.0 Ecoboost (turbo), virá um dia para o Brasil o Ecoboost 1.5 3 cilindros que rende quase 200 CV?? Não faltam perguntas. Vou especular um pouco. Não me parece fazer sentido este motor para o KA, já que ele já conta com o 1.5 de geração anterior que vai muito bem no carro e o 1.6 Sigma, que é um tremendo motor estaria disponível. O New Fiesta tem o tamanho ideal para recebe-lo, mas já tem 2 motorizações (1.6 Sigma e o moderno 1.0 Ecoboost). Focus? Pode ser em substituição ao atual 1.6. Fusion? Não acho, trata-se de um carro mais pesado e que precisa de mais potência. Ecosport? Parece que este também é um bom candidato para ter o 1.6 substituído. Meu palpite está entre Focus e Ecosport, mas não me surpreenderia se aparecesse no New Fiesta... Especialistas arriscam o Ecosport.

A Ford confirmou que já conhece em detalhes o comportamento dinâmico deste novo motor, mas ainda faz certo suspense. E com razão, afinal faz mais sentido divulgar consumo do carro e não apenas no motor. Mas fiz meus cálculos. No Focus o atual 1.6 Sigma faz 10.8 km/l na cidade e 13.6 Km/l na estrada (CONPET). Com o novo motor, assumindo aquela melhoria de 5% os números seriam perto de 11.3 Km/l na cidade e 14.5 Km/l na estrada. As mesmas contas podem ser feitas para o Ecosport e New Fiesta, veja os números atuais no site do CONPET clicando aqui.


Dados oficiais do CONPET do Focus 1.6 câmbio manual

Confesso que fico extremamente entusiasmado com essa evolução. São passos pequenos, mas firmes e constantes. Quanto já evoluiu o rendimento dos motores nos últimos anos, a despeito de nossa “gasolina jabuticaba” (com 27% de etanol – sem escolha)!! Todos os fabricantes estão nessa maratona. A GM anos atrás entrou no programa de etiquetagem veicular, mas como ainda não era obrigatório acabou saindo (ainda não voltou – mas em 2018 será obrigatório para todos) para que vários de seus motores de concepção mais antiga não fizessem feio nas “etiquetas veiculares”. Mas agora, por exemplo, o “motorzinho” 1.4 turbo que equipa a Tracker já chega neste ótimo nível de evolução, bem como os 3 cilindros da VW, Fiat, Hyundai e vários outros fabricantes que embarcaram no downsizing (com ou sem turbo).

Segundo Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, “O novo 1.5 de três cilindros é mais uma prova do talento e vanguarda tecnológica da engenharia da Ford, que tem uma longa tradição no desenvolvimento de motores. Foi a única montadora de volume que cumpriu as metas do Inovar-Auto e vai continuar investindo para manter esse compromisso de oferecer soluções novas e avançadas para os consumidores.”. Que todas façam a lição de casa, mercado e consumidores só têm a ganhar!!

Finalizando... conversei com Enio Gomes – Diretor de Trem de Força Ford América do Sul no dia desta apresentação e ele também contou um pouco sobre esta interessante novidade. Foi mais uma edição dos vídeos que faço, #PAPOFÁCIL!

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail