Home > Gestão de conhecimento: potencializando a estratégia organizacional

O que a Campus Party tem a ver com a Engenharia de Software e a Inteligência dos Negócios

Fernando Zaidan

14/08/2013 às 9h51

Foto:

Como o Campus Party é mais conhecida? A resposta surge rapidamente: pela reunião do pessoal da era digital, os que gostam de games, os que inovam, os universitários, os que ficam acampados elevam seus micros exóticos para interagirem. Certo? Certíssimo!

Contudo, se olharmos detalhadamente a evolução deste evento pelo mundo, perceberemos que o Brasil não ficou para trás. Na reunião de palestrantes e temas veremos algo muito interessante: o nível dos convidados nos remetem a imaginar algo mais profundo na área da TI.

Serão 18 temáticas principais da edição de 2014, que inicia dia 27 de janeiro. A tudo isso, somam-se mais de 500 horas de palestras e oficinas, com um público recorde de 8.000 participantes. Segundo os organizadores do evento, esta será o Campus Party mais Open.

Na edição deste ano, o Campus Party incentivará, através de workshops e rodadas de negócios, encontros de startups, incubadoras e aceleradoras. Tudo isto me faz pensar que o Campus Party entrou, definitivamente, no viés do empreendedorismo na área digital. Isto mesmo: o empreendedorismo montou sua barraca definitiva no Campus Party. Sabe para qual palestrante os holofotes brilharão: Bruce Dicknson, vocalista do Iron Maiden, que é um grande expoente do empreendedorismo e da criatividade.

Agora vamos ligar dois temas do Campus Party. Esta tarefa não será nada difícil.

Primeiro, a Inteligência de Negócios. Este conceito iniciou-se com a necessidade de análise de grande massa de dados organizacionais. Business Intelligence - BI surge nos anos 80 e atinge seu ápice nos dias atuais. Empresas como a Oracle, Microsoft, IBM, SAP estão com soluções sofisticadas, sem falar em dezenas de outras aplicações. Mas, o que realmente é a bola da vez na Inteligência de Negócios?

A edição europeia do Campus Party 2013 deu o sinal para o Big Data que teve um lugar privilegiado, o que não será diferente aqui no Brasil. Serão palestras, painéis, mesas redondas e workshops. Segue um exemplo do que será discutido: Social Big Data (mesa redonda com três palestrantes); A evolução dos dados: promova a inovação com Big Data na era do Cloud Computing; Big Data e Real Time; Conheça mais sobre o banco de dados que é utilizado pelo Twitter, Instagram e o Netflix, o Cassandra (banco de dados do Big Data com o conceito NoSQL).

Já a Engenharia de Software será mais fácil ainda. Fica claro a sua aderência total, pois se temos software a ser desenvolvido, precisamos de um processo de desenvolvimento adequado. Olha só o que vai ser discutido: Modelo de desenvolvimento ágil em software livre, uso e o desenvolvimento de Software Livre na Universidade; Linguagens de programação livres: qual escolher?Grupo de Apoio à Desenvolvedores e Testers Frustrados; Nunca foi tão fácil testar; Tirando o código a limpo: um código de conduta para profissionais; Arquiteturas de Software para o Século XXI; dentre outras.

Para os que vão ao Campus Party, desejo um ótimo evento!

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail