Home > Gestão de Help e Service Desk

A personalidade de 2017 na área de suporte técnico

Roberto Cohen

13/12/2017 às 13h20

Foto:

Quem mais colaborou com a nossa comunidade de suporte técnico?

O final do ano se aproxima e todos fazem um rescaldo do que aconteceu no ano, até por que nada há mais a fazer, salvo férias e festas de final-de-ano.

Como profissional liberal não tem direito a férias. E por que atingi meu limite de quilogramas aceitáveis para 2017 (distante da quimérica meta de 5 mil gramas) tenho recusado as festas.

Não por causa da meta, mas por birra.

Atenho-me, pois, às retrospectivas.

E a primeira retrospectiva, enquanto ainda tem gente fazendo onda no serviço e com tempo para ler de tudo, desde UOL até as fofocas atuais da Ivete Sangalo e Anitta (tá na hora de novas musas), é a personalidade do ano de 2017.

Como foi realizada a eleição

Eu e meu alter-ego, Roberto Carlos (a quem jogo a culpa quando faço m* algo errado), elencamos vários nomes. Destruímos todos os argumentos favoráveis aos nomes e restou apenas um:

Roberto Cohen!

Ele, Roberto Carlos, argumentou que deu o tom sarcástico e irônico aos meus artigos.

Contra-argumentei que atendi a todos, escrevi livros e artigos, elegi meus alunos ao status de sobrinhos, etc.

Redarguiu que nada disso adiantaria se não fosse o tempero “ordinário” dele, ao estilo Nelson Rodrigues ou Paulo Francis.

Deu confusão. Combustão mental.

Desistimos deste nome.

Partimos para outro

Quem trabalha em suporte técnico, atendimento, Service Desk, Help Desk e qualquer outro nome pomposo e dotado de mais charme (termos como CAU, Customer Success, blá-blá-blá) sabe que nossa vida é fo* dura.

Quem nos liga está com aspecto monstruoso, unhas crivadas, olhos arregalados e vermelhos à mostra.

Muitas vezes o assunto nem é conosco, mas tem que sobrar pra alguém essa pulsão de morte (como diria Freud).

E uma maneira de aliviar a tensão é usar o famoso mecanismo de defesa “Projetar”, ainda que a me* falha tenha sido causada pelo próprio usuário.

E durante o ano todo, alguém aliviou nossas penas e nos tornou mais alegres.

Não, não é o Renato Gaúcho, treinador do Grêmio que, oxalá, sábado nos fará bicampeões do mundo. O que merece é uma estátua, mas isso é obrigação do Exército Gremista, torcida dominante em nosso país (Rio Grande do Sul).

Estou falando da fera que precisa ganhar mensalmente mais de cem mil reais por que nos diverte muito mais do que um Neymar ou Barrios (centroavante do esquadrão tricolor).

É o sujeito que expressa nossos sentimentos, raivas, indignações num vupt. Melhor do que um terapeuta psicólogo, pois a gente assiste-o e diz: “Caracas, é isso mesmo.”.

O cara do ano é…

ANDRÉ FARIAS, autor do blog www.vidadesuporte.com.br

Se alguém que presta suporte não o conhece, é um herege e merece prisão! Ou pior!

Desde 2009 nos alegrando e ajudando a sublimar nossas energias, 2017 foi totalmente dele (ainda mais diante desta desgraceira que assistimos na política e economia).

Vida longa ao André.

Que a força esteja convosco.

Aliás, dê uma força a ele e gaste uns pila aqui: http://loja.vidadesuporte.com.br/

Compre uma caneca, uma camiseta ou algo assim. Não o tornará mais rico, mas sim mais popular, o que talvez o leve ao Faustão ou acabe substituindo o Dilbert no âmbito internacional.

Abrazon

EL Cohen

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail