Home > Gestão de conhecimento: potencializando a estratégia organizacional

XML e os Sistemas Informações Interorganizacionais

Fernando Zaidan

14/08/2013 às 9h51

Foto:

Uma empresa classifica-se como um conjunto de pessoas, equipamentos, dados, recursos, políticas e procedimentos que existem para suprir seus produtos e serviços, com o objetivo de obter lucro. Classificamos as aplicações dos sistemas no nível organizacional em duas categorias: aplicações localizadas e sistemas interdepartamentais. A categoria de sistemas de informação de aplicações localizadas inclui sistemas pessoais e de grupo. Estes sistemas têm a característica que os usuários de um grupo de trabalho conhecem cada um dos membros pessoalmente. Envolvem pouco mais de dúzias de usuários, gerenciando poucos dados, às vezes simples e poucos heterogêneos. Envolve apenas sub-funções da empresa. Já a proposta de sistemas interdepartamentais é integrar as atividades de diferentes departamentos em um só sistema de negócio, produzindo respostas apropriadas e coordenadas para o meio ambiente da empresa. Permitem a integração de atividades de departamentos separados de modo que os departamentos respondam de maneira consistente e coordenada. Envolvem bases de dados centralizadas e compartilhada pelos departamentos, permitindo que cada departamento registre resultados de seu trabalho. Aconselha-se uma padronização nestes sistemas, e um controle das mudanças, exigindo um gerenciamento dos sistemas organizacionais. Os usuários envolvidos destes sistemas, às vezes centenas ou milhares, podem estar à distância continentais, utilizando um grande volume de dados complicados e heterogêneos. Tanto os sistemas localizados quanto os interdepartamentais, envolvem muito pouco redesign[1] dos processos de negócios. Eles dão suporte às atividades da empresa do modo como elas já existiam anteriormente.  Durante muitos anos, os sistemas de informação são usados dentro das organizações. A conexão de duas ou mais organizações é feita através dos sistemas de informação interorganizacionais, que suporta o fluxo de informações. Mesmo assim, eram restritos a empresas de viagens, bancos e grandes corporações. Os sistemas envolvendo duas ou mais organizações podem ser bastante complexos, porém as vantagens são significativas com a internet e a XML (extensible markup language - linguagem de marcação extendida). Como objetivo desses sistemas temos o processamento eficiente de transações,  como a transmissão de pedidos, faturas e pagamentos. Um IOS (interorganizational information system - sistemas de informações interorganizacionais) pode ser local ou global, voltado a uma única atividade (transferência de fundos) ou a várias (facilitar as negociações, a comunicação e a colaboração). Conectando organizações, duas pressões comerciais foram satisfeitas: redução de custos e aumento da eficiência e oportunidade dos processos empresariais. Por conseqüência, com a melhora da qualidade, diminuiu-se o tempo de ciclo de realização das transações empresariais, eliminando o uso de papéis, suas ineficiências e custos associados, e acima de tudo, eliminando erros. Necessita-se de uma determinação prévia da relação entre cliente/fornecedor, com expectativa de continuidade, e um acordo entre as organizações acerca da natureza e do formato dos documentos a serem trocados. A rede de comunicação[2] também precisa ser conhecida por ambas as partes, onde um acordo prévio é estabelecido para a padronização. Tipos de sistemas interorganizacionais:

  • Sistemas de negociação B2B: Projetados para facilitar a negociação entre parceiros comerciais. Podem estar no mesmo país ou em países diferentes.
  • Sistemas globais: Conectam duas ou mais empresas, em dois ou mais países, por exemplo, empresas multinacionais de reservas de passagens aéreas. Também as empresas internacionais ou empresas virtuais globais.
  • EFT: (Eletronic funds transfer - transferência eletrônica de fundos). Transferência de dinheiro entre instituições financeiras.
  • Groupware: Tecnologia para facilitar a colaboração entre organizações.
  • Envio integrado de mensagens: Através de um único sistema de transmissão, ocorre a remessa de correio eletrônico e documentos de fax, entre organizações.
  • Banco de dados compartilhados: Banco de dados que podem ser compartilhados entre parceiros comerciais, permitindo a atividade colaborativa.
  • Sistemas que suportam corporações virtuais: Dois ou mais parceiros comerciais em diferentes locais, compartilhando custos e recursos para fornecer um produto ou serviço, dentre outros.

[1] Além de automatizar os processos existentes numa organização, o redesign (redesenho) de processos de negócio está surgindo como um passo para melhor explorar as potencialidades da TI, reprojetando estes processos, para tirar vantagens das oportunidades proporcionadas pela tecnologia. Referem-se a aplicações nas quais o processo a ser automatizado é redesenhado à medida que o sistema é desenvolvido. [2] As redes podem ser de acesso público ou privado.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail