Home > Colunas

Como blockchain pode desbloquear um novo marketplace de armazenamento

O uso de blockchain não é mais exclusivo em moedas digitais, e o modelo de marketplace de armazenamento tem se mostrado apto para isto.

Danny Allan

09/07/2019 às 16h26

Foto: Shutterstock

Não mais uma novidade, o potencial de blockchain vai muito além da criptomoeda. A extensão de seus casos de uso tem sido bastante elogiada. Possibilita aos consumidores fazer pagamentos além das fronteiras sem bancos; dá às empresas de logística uma visão constante da localização de seus suprimentos; e garante que royalties adequados de música sejam pagos, para citar alguns exemplos.

Isso é tudo muito emocionante, mas o blockchain também tem importantes vantagens para uma função crítica para todo negócio, como o armazenamento de dados.

No momento, geralmente pensamos em armazenamento como on premises, na nuvem ou em um local de colocation. Mas com blockchain, será possível criar armazenamento seguro e descentralizado, aliás, um marketplace de armazenamento.

Um marketplace para armazenamento

É raro você ter exatamente a quantidade de armazenamento que precisa a qualquer momento. Empresas em crescimento frequentemente precisam comprar mais capacidade, enquanto provedores de armazenamento podem vivenciar o problema oposto.

A maioria dos data centers (e mesmo negócios individuais e consumidores) tem alguma capacidade de armazenamento sem uso, embora melhorias de virtualização e armazenamento têm drasticamente melhorado eficiência. Atualmente, essa capacidade extra é perdida, mas poderia haver uma oportunidade para as organizações venderem e comprarem capacidade em excesso em um marketplace de armazenamento.

Isso funcionaria como a rede elétrica. As empresas de energia compram e vendem eletricidade umas para as outras constantemente para combinar oferta e demanda, compensando déficits e monetizando seu excesso.

Enquanto no início havia apenas alguns centros de distribuição de energia, agora há uma variedade enorme de fornecedores em âmbito local e nacional. No fim das contas, o usuário final não tem ideia de onde vem sua energia elétrica, somente que as luzes estão acesas.

Um marketplace de armazenamento operaria sob os mesmos princípios: uma rede comunitária de armazenamento, com provedores de armazenamento e consumidores, totalmente sustentada por blockchain.

Empresas com capacidade em excesso poderiam agir como provedores de armazenamento para aqueles com requisitos de espaço local. Quando esses provedores precisassem recuperar essa capacidade em excesso, o blockchain poderia possibilitar uma transição seamless dos dados dos clientes para o local mais apropriado, baseado em regras como desempenho, política e acordos de nível de serviço. Este seria um novo modelo distribuído de armazenamento.

Por que simplesmente não usar a nuvem?

A ideia de armazenamento flexível não é nova, e muitas empresas já estão usando provedores de nuvem para flexionar seu armazenamento para cima ou para baixo. Dado o tamanho e escala da nuvem pública, muitos podem se perguntar por que usar o modelo distribuído.

No entanto, há um número de limitações importantes para a nuvem, não menos importante largura de banda e latência ou mesmo velocidade de serviço. Enquanto a nuvem pública de hiperescala é útil quando a largura de banda e latência não são importantes, esses fatores podem ser bastante limitantes. E importante, provedores de serviço de nuvem não estão imunes a fatores como paradas de energia e fatores maliciosos, que podem impactar os negócios severamente.

Ao contrário, sob o modelo distribuído de armazenamento, largura de banda e latência não são mais um problema. As empresas não irão nunca ficar sem capacidade, uma vez que podem desbloquear o excesso da área ao redor; isso significa que as equipes de TI não precisam mais comprar armazenamento a mais do que precisam em qualquer momento.

Enquanto isso, negócios que tem um excesso de armazenamento podem monetizá-lo. Essa comoditização de espaço de disco irá permitir aos negócios operarem de maneira muito mais eficiente, com um retorno claro de seus investimentos de armazenamento.

Como construir um marketplace em três passos

1) Distribuição. O que é preciso para criar o marketplace de armazenamento? Isso se resume em três elementos essenciais, sendo o primeiro a distribuição. Este é talvez a questão mais simples de resolver. É possível alcançar distribuição de alto desempenho em um ambiente multinodulo com a distribuição de conteúdo peer-to-peer.

Esse método de entrega de conteúdo é usado em organizações como Microsoft, onde diminui o estresse em hubs de distribuição central. A distribuição pode ser ainda mais acelerada ao dividir arquivos e objetos em tamanhos de arquivos padrões ou adaptáveis conforme apropriado.

2) Segurança. O segundo requisito é uma consideração crítica de qualquer negócio que esteja terceirizando seu armazenamento: segurança, incluindo confidencialidade, disponibilidade e integridade. A confidencialidade pode ser obtida com técnicas conhecidas de criptografia e proteção de dados, com uma gestão principal efetiva para garantir que os componentes de dados estejam protegidos de olhos curiosos.

A disponibilidade é igualmente importante para garantir que os dados não sejam perdidos e que permaneçam acessíveis tanto quando os nódulos estejam offline ou provedores de armazenamento queiram pedir de volta sua capacidade. Isso pode ser atingido com a garantia que cada pedaço de dado esteja armazenado em múltiplos e redundantes locais.

A integridade significa prevenir qualquer interferência nos dados conforme sejam distribuídos, armazenados e recebidos. Isso pode ser forçado com controles fortes de acesso do usuário, aproveitando checksum e hash tables compartilhados na rede comunitária de armazenamento.

3) Marketplace. O terceiro e último requisito é o próprio marketplace. Para que o modelo de distribuição funcione, o marketplace precisa rastrear cada venda e compra de espaço. Cada transação deve ser imutável para que todos os pagamentos possam ser gerenciados eficazmente e ambos o fornecedor e o consumidor possam se beneficiar da troca.

A importância do blockchain

Blockchain será fundamental para ambas a segurança deste modelo distribuído e as operações do marketplace em si. A tecnologia blockchain pode garantir que cada ação seja gravada conforme os dados sejam segmentados e distribuídos pela rede. A cadeia irá garantir que nada ocorra fora do registro conhecido e criar imutabilidade, eliminando efetivamente qualquer ponto cego.

Blockchain também suporta uma melhor disponibilidade, ao garantir que qualquer espaço reavido desencadeie a cópia dos dados para outro lugar.

Finalmente, o blockchain irá fornecer provas de que um contrato existe entre o dono dos dados e o fornecedor de armazenamento – e, de fato, que o dado em si exista. Ao prover uma evidência clara das transações, o blockchain pode eliminar a necessidade de os negócios rastrearem as trocas manualmente, criando mais confiança e conveniência para todo o sistema.

Um novo mindset de armazenamento

Um marketplace para armazenamento de dados parece uma progressão natural em um mundo que já foi parcialmente comoditizado pela chegada da nuvem. No entanto, adotar um novo modelo distribuído irá claramente requerer uma mudança significativa de mindset para os negócios.

Há uma suposição de longa data que os dados precisam ser armazenados centralmente para serem confiados. Hoje, os dados são os ativos mais valiosos dos negócios, tornando a privacidade e segurança de dados preocupações sérias. Por esse motivo, levará um tempo para mudar aquela visão.

Mas poderia haver oportunidades incríveis para os negócios dispostos a fazer essa mudança. O armazenamento distribuído pode criar redes mais rápidas, reduzir latência e gerar uma eficiência maior para qualquer usuário que queira participar. Há até mesmo a oportunidade de criar fontes inexploradas de receita.

Não estamos longe desse modelo de marketplace, uma vez que toda a tecnologia necessária existe hoje. Blockchain está apresentando um novo paradigma de armazenamento, será fascinante ver quais empresas irão abraçá-lo.

*Danny Allan, Vice-Presidente de Estratégia de Produtos da Veeam.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail