Home > Notícias

Como endereçar as demandas de IoT com adoção de metodologia ágil

Para aproveitar as oportunidades é preciso deixar claro que a internet das coisas não é uma solução pronta e que pode ser adaptada conforme a demanda

Ricardo Souza*

30/01/2018 às 8h52

Foto:

A internet das coisas (IoT) tem potencial enorme para mudar sociedade e negócios. No entanto, poucas organizações já encontraram uma fórmula do sucesso para melhorar sua capacidade produtiva, criar modelos de negócios ou, até mesmo, tirar o melhor proveito do conjunto de tecnologias que compõem qualquer projeto de IoT.

Segundo dados de estudo divulgado pelo McKinsey Global Institute, o mercado de internet das coisas poderá chegar a US$ 11 trilhões nos próximos dez anos, o que equivale a 11% da economia mundial. Esse valor reflete o potencial das tecnologias e ecossistemas de IoT que podem ser adotados para soluções em diversas indústrias, como: manufatura, equipamentos agrícolas, pecuária, saúde e bem-estar, monitoramento climático, cidades inteligentes, entre outros.

Para aproveitar as oportunidades é preciso deixar claro que a internet das coisas não é uma solução pronta e que pode ser adaptada conforme a demanda. Da concepção do projeto até o momento da implementação, há sempre uma sensação de urgência para se mover rapidamente, tendo em vista que a concorrência também está buscando a melhor forma de integrar essa tecnologia às suas operações, registrar patentes e criar condições de escalar conforme a demanda. Esse desafio passa obrigatoriamente pela adoção de uma abordagem ágil, que precisa ser gerenciada com expectativas realistas.

Empresas geralmente buscam soluções personalizadas e abrangentes, mas criá-las pode ser um processo complexo e lento. Existe um grande número de padrões, além do desafio de que muitos países ainda não incluíram IoT em seus processos regulatórios.

A lista dos elementos que dificultam a rápida implementação de um projeto aumenta ainda mais, à medida que observamos os diferentes mercados verticais e as especificidades dos aplicativos, sensores e demais componentes que integram uma solução de IoT.

Outros desafios significativos para a evolução da internet das coisas são o crescente aumento na quantidade de dispositivos conectados, o resultante volume de dados gerados por esses dispositivos e como proteger, tanto os dispositivos quanto os dados coletados e armazenados, frente ao crescente número de ataques cibernéticos.

Como a abordagem ágil pode responder a essas demandas?

Esses desafios não podem ser solucionados da noite para o dia. Portanto, para superar essas barreiras e realizar os benefícios da IoT mais rapidamente, as organizações devem buscar a adoção de uma abordagem ágil para a implementação.

Isso implica em incluir à fase de planejamento a escolha de alguns casos de uso que solucionem problemas reais e, em seguida, a utilização de estratégias focadas na comprovação da realização de benefícios a curto prazo, como as provas de conceito.

Essa estratégia oferece avaliações e feedbacks rápidos que permitem que as empresas foquem em problemas de alta prioridade primeiro. O estudo “O ecossistema de Internet das Coisas”, realizado pela Deloitte, afirma que implementações focadas reduzem o investimento inicial, diminuem os prazos de criação de valor e maximizam o valor agregado.

Enquanto uma plataforma abrangente ainda não está disponível, buscar soluções focadas e baseadas na abordagem ágil mencionada, ajudará a assegurar o sucesso das implementações, à medida que mais casos de uso são escolhidos e resolvidos.

Contudo, avaliar e selecionar cuidadosamente provedores que sejam capazes de implementar soluções completas pode contribuir para que os projetos tenham maior probabilidade de oferecer interoperabilidade a longo prazo, especialmente quando cada um seja concebido com base em uma visão abrangente da tecnologia de TI a ser usada, desde a borda, passando pelo núcleo e chegando à nuvem.

O caminho para a adoção da IoT é desafiador e algumas falhas podem e vão acontecer durante o percurso. Por isso, comece pequeno, identifique as falhas rapidamente e as corrija mais rápido ainda, mantendo o foco e a interoperabilidade no centro da adoção da tecnologia. Com essa abordagem ágil, os projetos avançarão da teoria para a realidade, trazendo rapidamente reais benefícios ao negócio.

*Ricardo Souza é executivo de vendas de soluções OEM & IoT na Dell EMC para a América Latina

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail