Home > Colunas

Como entender o gerenciamento de dados mestres?

Os dados precisam ser analisados sob a perspectiva do consumidor

Ricardo Fornari

27/05/2019 às 21h00

Foto: Shutterstock

Na era da informação ágil e móvel, é cada vez mais comum o interesse sobre dados. Dentro das empresas, por exemplo, esse é um tema essencial, considerado por muitos como o elemento chave para a definição das estratégias corporativas para o futuro. Por outro lado, é bem provável que, apesar dessa importância, a maioria das pessoas hoje em dia não tenha a menor ideia do que é uma tecnologia para gerenciamento ou governança de dados, nem saiba o que é exatamente o gerenciamento de dados mestres (MDM - Master Data Management, em inglês).

A busca por esse conhecimento tem crescido de forma vertiginosa nos últimos anos, uma vez que o uso assertivo das informações permite conhecer os consumidores, personalizar o atendimento e até mesmo segmentar as ofertas conforme o público de interesse.

Diante dessa realidade, é fato que as empresas podem ganhar muito mais ao transmitir a importância da coleta e gestão de dados para seus diferentes clientes. Ao explicar quais serão os benefícios da análise de dados para as pessoas, as organizações podem criar uma cultura empresarial para expandir o uso inteligente de dados e criar maior sinergia com a realidade dos consumidores, sejam eles pessoas ou outras empresas.

Sob o ponto de vista dos consumidores, MDM é,basicamente, o gerenciamento de dados mestres, ou seja, a disciplina de dominar os dados comerciais mais essenciais, com as informações sobre produtos, clientes, fornecedores ou locais e usá-las para extrair o melhor retorno possível ao cliente ou usuário.

Gerenciar os dados mestres, nesse contexto, significa coletar e armazenar as informações dentro de uma plataforma de inteligência centralizada, compartilhando os dados no formato certo e apenas com os sistemas e pessoas que precisam usá-los. Na verdade, é bem simples: para administrar um negócio com eficiência, as informações mestre precisam ser gerenciadas com eficiência.

Para os consumidores, a habilidade por trás dessa análise de dados é o que garante a experiência positiva dentro de uma loja ou empresa. Não por acaso, é possível dizer que o modo como uma companhia usa seus dados, hoje em dia, diz muito se a experiência do consumidor dessa marca será boa ou ruim. Afinal de contas, as pessoas estão deixando uma série de pistas digitais sobre suas preferências para as organizações que, em troca, devem buscar formas para agregar maior inteligência a seus processos de venda e atendimento.

Por exemplo: quando entramos em uma loja virtual e nos deparamos com um artigo de nossa "lista de desejos" e outras sugestões do gênero, estamos de algum modo criando uma experiência positiva. Ao contrário, quando descobrimos que uma marca está vendendo um item que não está disponível no estoque, a sensação é o oposto. Esses dois casos são condições do que pode ser feito ou evitado com o uso de uma solução inteligente de gerenciamento de dados mestres que seja capaz de integrar as informações gerais das operações de uma companhia.

O gerenciamento de dados mestres é, portanto, um conceito que aglutina e alinha os dados coletados por uma empresa em suas mais diversas instâncias de negócios, oferecendo maior inteligência tática e prática para a realização das operações diárias. Além de juntar as informações, as plataformas de MDM também apoiam o trabalho de limpeza e qualificação dos dados, criando parâmetros e opções que organizam e otimizam o dia a dia das companhias como um todo.

Essa habilidade em juntar, limpar e organizar as informações gera inúmeros benefícios para toda a cadeia de produção, do pré-venda ao pós-venda. Para os clientes, o uso dessas soluções é a garantia de processos integrados que criem atendimentos personalizados em todas as plataformas e canais de atendimento.

Todos os dias nós experimentamos boas e más experiências no mundo virtual ou físico. O uso dos dados, nesse sentido, não pode ser visto apenas como uma estratégia digital. As empresas mais preparadas para o novo cenário de transformação tecnológica já estão entendendo que o uso das ferramentas de gerenciamento e governança de informações e a busca por soluções que gerem insights competitivos é um aliado real para a maximização das vendas.

Os dados, hoje, são moedas digitais que valem o entendimento dos consumidores, a descoberta dos gostos e demandas do mercado e a oportunidade para maximizar o retorno dos negócios. A maneira de fazer isso tudo é coletar dados de alta qualidade e garantir que eles sejam atualizados, conectados e apresentados da maneira certa dentro e fora de suas operações.

À medida que o uso de dados cresça, as informações se tornarão a grande base da perspectiva que os consumidores têm das marcas. O gerenciamento de dados mestres tem um papel muito importante a desempenhar. Afinal, os consumidores estão cada vez mais exigentes sobre as marcas e produtos que consomem, assim como sobre as ofertas que recebem. Sem tecnologia, esse atendimento e personalização são realmente impossíveis de serem aplicados, ainda mais em segmentos de escala, com milhares de clientes consumindo a cada minuto.

*Ricardo Fornari é country manager da Stibo Systems

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail