Home > Notícias

Concluída fusão, empresas EMC serão parte da nova Dell Technologies

Vitor Cavalcanti

02/05/2016 às 15h08

Foto:

Aos poucos começa-se a desenhar uma nova empresa que nasce a partir da compra da Dell pela EMC. Logo após a apresentação de Joe Tucci, CEO da EMC, que lembrou da história da companhia e até do próprio EMC World, Michael Dell assumiu o palco para o que foi seu primeiro grande discurso à frente de um novo gigante  da TI. Entre idas e vindas, explicações sobre a nova economia e a próxima revolução industrial propiciada pela internet das coisas, Dell trouxe novas informações sobre o processo de junção das companhias que, assim que concluído, fará nascer a Dell Technologies.

Sob o novo nome, estarão marcas como EMC, RSA, Pivotal, Virtustream, além das da própria Dell. O novo gigante, vende o executivo, nasce com muita sinergia e como líder em 21 quadrantes do Gartner. Mas mais que a liderança, Dell enalteceu tudo o que pode ser levado para o cliente a partir da união das empresas. 

Se de um lado a EMC lidera entre as grandes corporações e é conhecida por sua sede de inovação nas linhas de produtos nas quais atua, a Dell, na outra ponta, quando se avalia o portfólio corporativo, é forte entre as empresas de pequeno e médio portes e conta com uma estrutura de supply chain global. “E tudo isso com o privilégio de ser uma empresa privada, de capital fechado, 100% focada no consumidor”, comentou o CEO e chairman da Dell, para completar: "Fizemos uma pesquisa de cultura corporativa com 76 mil pessoas na EMC e na Dell e os cinco principais pontos bateram, o número um era foco no consumidor.”

Dell aproveitou os 15 anos do evento da EMC para fazer um discurso motivacional que olhava a história da tecnologia nos últimos 15 anos e projetava o que aconteceria nos próximos 15 com a união das empresa. Se há 15 anos o primeiro iPod chegava o mercado e as primeiras redes 3G começavam a operar, em 15 anos, projetou o executivo, o processamento computacional terá evoluído tanto que teremos o resultado de um sequenciamento genômico em 94 segundos, propiciando uma medicina altamente personalizada e custando menos de US$ 1.

Nesse novo mundo, a internet com velocidade terabit será padrão, da mesma forma que um computador com processamento na velocidade do cérebro será acessível. O mundo viverá, enfim, a internet das coisas. Há 15 anos, o mundo contava com 0,80 dispositivo por pessoa, hoje são, em média 3,4, e em 2031 serão 200 bilhões de devices conectados. 

"Isso criará um amontoado de novas informações, que poderão ajudar a construir um mundo melhor e esse é o desafio da população. IoT é a próxima revolução industrial. Trabalhamos com um futuro de infinitas possibilidades. Aplicações e devices inteligentes pedirão um data center arquitetado de maneira diferente, no modelo DevOps, com arquitetura cloud e a Dell combinada com a EMC pode entregar isso”, afirmou Dell.

O executivo prosseguiu com seu discurso falando da agenda digital e da pressão que as áreas de TI têm sofrido por inovar, acelerar e reduzir custos, já que ninguém sabe quando surgirá o próximo Uber ou Airbnb. "Trata-se de uma jornada e estamos combinando Dell e EMC para criar o parceiro mais inovador para te ajudar nessa caminhada, na caminhada de modernizar a TI e deixa-la mais gerenciável. Ninguém poderá agregar mais valor ao seu data center com tudo definido por software, plataforma como serviço, mobilidade, big data, segurança. Temos muita sinergia.”

Já ao final, enquanto falava sobre o processo de junção, Dell aproveitou para mais uma vez cutucar HP e HPE pelo movimento recente que culminou com a divisão da companhia em duas o que, na visão dele, tratou-se de um equívoco. "HP separou o edge do core, isso significa reduzir de tamanho, reduzir investimento, perder market share. E nós vamos na direção oposta, dando mais escala e, ao combinar nossos ativos com a EMC, unimos recursos para a próxima revolução industrial.Vamos criar empregos e inovação em escala global”, concluiu, lembrando do aniversário de 32 anos da Dell, na terça-feira (03/05) e dizendo que, ao longo desses anos, se mantém motivado pelo impacto que a TI causa no mundo e na vida das pessoas.


*O jornalista viajou a Las Vegas a convite da EMC

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail