COMUNIDADE

WhatsApp, Viber e iMessage somam 80% de todo o tráfego de mensagens

Estudo da Strategy& mostra que a competição para as empresas do setor de telecomunicações chegou de vez

WhatsApp, Viber e iMessage representam cerca de 80% de todo o tráfego de mensagens – e o Skype mais de um terço do tempo de tráfego de voz internacional. Os números são de um estudo elaborado pela Strategy&, consultoria estratégica da PwC

O relatório mostra também que houve queda de até 30% nas mensagens SMS, 20% na voz internacional e 15% de roaming, o que mostra que a concorrência para o setor de telecomunicações é cada vez maior.

Segundo a consultoria, a maior parte das empresas de telecomunicações não consegue monetizar a quantidade de dados que passam por suas redes, restringindo sua capacidade de reinvestimento e novos upgrades e serviços digitais. Ao mesmo tempo, muitas operadoras tentam oferecer uma ampla variedade de serviços aos seus clientes, não conseguindo se destacar em nenhum desses serviços. Estão, agora, vulneráveis à concorrência, destaca o estudo.

Alberto Silva, consultor da Strategy&, afirma que, para superar esse cenário, é necessário desenvolver um programa de modernização das operações e redefinir a identidade estratégica, ou seja, o que a empresa espera oferecer aos clientes em cinco ou 10 anos a partir de hoje.

O estudo cita empresas que tiveram sucesso em suas iniciativas, como a francesa Free Mobile, uma subsidiária da Ilíada, que simplificou a oferta de serviços a clientes ao lançar, em 2012, um modelo de negócios simples e básico – quiosques de atendimento aos clientes colocaldos em locais de varejo para evitar o gerenciamento e a sobrecarga de uma grande rede de lojas; marketing e atendimento ao cliente baseados na internet. Desde o seu lançamento, a empresa aumentou sua base de assinantes para mais de 12 milhões. Agora tem uma participação de 18% do mercado móvel na França.

Confira o estudo completo

Comentários

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.