COMUNIDADE

Análises sociais: foco somente nas métricas do marketing?

Ao invés de promover a marca, muitas empresas acabam por sabotar a si mesmas. As métricas devem ser baseadas em diversos parâmetros

Sua empresa vive uma espécie de arrecadação de capital social em forma de curtidas, seguidores, retweets, menções, e assim por diante. Mas para quê todos esses dados realmente servem?

Se o valor da presença social da sua marca parece flutuar, você pode estar cometendo alguns erros graves no planejamento de mídias sociais.

Por isso trazemos um bate-papo com Ben Cockerell, diretor de marketing da uberVU, adquirida recentemente pela Hootsuite, para ajudar a identificar os erros mais comum cometidos pelas marcas ao dimensionar suas métricas e análises sociais. Confira as recomendações do especialista:

1. Suas métricas estão baseadas nos benchmarks da indústria?

Todos essas métricas sociais incríveis sobre as quais você tem se gabado não significam nada sem definir os devidos parâmetros. Para começar: como seus números podem ser comparados com os seus concorrentes mais próximos?

?Algumas marcas têm boas métricas de engajamento e interação, mas sem o contexto, sem medi-las em relação ao resto da indústria, você verá apenas metade da história?, evidenciou o especialista em marketing. ?Vamos dizer que eu tenho milhões de menções mensais ? isso é impressionante. Mas quanto a seus pares da indústria, você pode não estar ganhando share e tração.?

Tome como exemplo a indústria automobilística. A Chevrolet gera 15 milhões de interações por dia em redes sociais, de acordo com números fornecidos pela empresa. É um número que muitas empresas gostariam de ter. O problema? Quando comparada à Ford, Toyota e Honda, a Chevrolet mal consegue manter o ritmo do mercado. A Ford, por exemplo, ultrapassa essa marca em 50 milhões de interações por dia.

2 . Você está procurando errado

O especialista defende a sentença de que “você alcança o que você mede”. “A única maneira de fazer análises sociais corretamente é medir as coisas certas, ou serão apenas ruídos”, disse. “Isso, inevitavelmente, começa com a otimização dos termos de busca que você está usando.?

Um exemplo prático: se você está monitorando o sentimento social em torno da Apple, seu termo de busca não deve ser: ?Apple?. Você estará fornecendo um quadro incompleto, e é mais provável que você gere ruídos que não te levarão a dados valiosos. ?Em vez disso, você precisa filtrar sua busca com foco nas palavras-chave utilizadas na rede social quando as pessoas falam da marca Apple ? e não da fruta apple [maçã]?, pontuou.

Um termo de busca mais certeiro seria algo como ?empresa apple OU companhia OU loja OU lojas OU celulares OU smartphones OU tablet OU ipod OU iphone OU ipad OU mac?.

3. Você está medindo somente as métricas de marketing

Esta é uma grande armadilha para os negócios: as análises sociais se restringem especificamente ao marketing, o tempo todo, sem considerar o que todos esses dados podem significar para o resto da organização.

?O social analytics nasceu no departamento de marketing, mas ele não precisa ficar lá?, afirmou o especialista. Segundo ele, essas análises podem ser utilizadas em toda a organização para melhorar os resultados de negócio como um todo.

Listamos aqui três métricas da uberVU que seu clientes internos podem aplicar de modo a alcançar impactos positivos em outros departamentos, além do marketing:

– Observar o tempo de resposta às postagens dos clientes (serviço ao consumidor)

– Atribuir lideranças em canais sociais específicos (vendas)

– Estabilizar o tamanho do mercado medindo o volume específico de menções sociais (desenvolvimento de produto/negócio)

Comentários

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.