COMUNIDADE

Para a transformação digital, é preciso não ter medo de errar

Convergência dos sistemas físicos com os virtuais gera ruptura

O desenvolvimento do mercado digital, por meio das transações comerciais on-line já é a principal fonte de receita da maioria dos segmentos da economia. Na quarta revolução industrial por que passa a sociedade atual, tem havido uma profunda convergência dos sistemas físicos convencionais com os virtuais, como consequência disso, tem havido uma forte ruptura entre consumo e demanda. Marco Antonio Cavallo, head de Growth Management LATAM Workplace by Facebook, destacou na sua apresentação no IT Forum Expo a ascensão do mercado digital, com o tema: “O mapa estratégico da transformação digital”.

A mudança de comportamento do consumidor proporcionada pelas ferramentas digitais do e-commerce e por soluções e modos de interação nas plataformas virtuais alterou drasticamente o mercado de consumo e até as estruturas das organizações. “Quem compra um jornal inteiro para ler apenas a notícia que interessa ou adquire um CD de música completo só porque nele tem uma canção favorita?”, provocou Cavallo.

Hiperescala

A possibilidade de o consumidor comprar o que quiser, em qualquer lugar, da maneira que quiser e em qualquer hora obriga as organizações a se adaptarem e realizar seu processo de transformação digital. De acordo com o head do Facebook, essa adaptação, que de acordo com pesquisas é a principal preocupação dos CEOs de quase todas as empresas, não envolve apenas a implementação de ferramentas ou de plataforma, mas sobretudo requer o envolvimento das pessoas. “Para se chegar à transformação digital é preciso mudar a cultura interna em direção à cultura digital, é estimular os funcionários para a inovação sem medo de que eles possam errar e eventualmente causar prejuízos”, destacou.

Na opinião de Cavallo, o importante é iniciar o processo de transformação digital nas organizações, sem ficar obcecado pelo objetivo a ser atingido, uma vez que se trata de um caminho com muitos desafios e inevitavelmente de vários tropeços. Nesse trajeto, em que as mudanças não param de acontecer e as inovações são cada vez mais necessárias, o que conta realmente é a habilidade de correções rápidas por parte dos gestores e dos funcionários à medida que o processo se desenvolve.

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.