COMUNIDADE

Serviços de segurança pública e emergenciais poderão usar tecnologia analógica até 2042

Anatel atende pedidos de órgãos como Polícia Militar e Samu, e não vai digitalizar faixa do espectro de 148 a 174 MHz para estes serviços

Em meio ao processo de migração para o sinal digital, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) decidiu dar um passo atrás: não vai digitalizar a faixa do espectro de 148 a 174 MHz destinada a serviços de segurança pública e serviços de emergências municipais.

Estes órgãos, como Polícia Militar e Samu, poderão utilizar sistemas analógicos em suas comunicações até o ano de 2042, o que mostra a verdadeira realidade brasileira em termos de infraestrutura de comunicações.

Originalmente, os sistemas analógicos deveriam ter sido desligados em 2012, mas uma decisão anterior da Anatel em atendimento a solicitações da Polícia Militar de Minas Gerais e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Santa Catarina ampliou o prazo de uso desses sistemas.

Segundo o conselheiro da Agência Igor de Freitas, a decisão permite aos estados a realização de um “planejamento prévio para a implantação estruturas integradas de 4G para os diversos órgãos de segurança pública no país”.

A Anatel decidiu criar canais preferenciais de telecomunicações para aplicações ferroviárias compartilhados com empresas de saneamento, energia e gás, exceto a rede ferroviária de São Paulo, devido ao grande volume de tráfego de informações. A Petrobrás também poderá utilizar canal preferencial para aplicações de telemetria.

 

Comentários

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.