Home > Notícias

Dassault Systèmes apoia médicos no tratamento de doenças do coração

Déborah Oliveira

26/12/2014 às 10h34

Dassault Systèmes apoia médicos no tratamento de doenças do coração
Foto:

A Dassault Systèmes, fornecedora de software de design 3D e soluções de Product Lifecycle Management (PLM), assinou um acordo colaborativo de pesquisa de cinco anos com a FDA (Food and Drug Administration) dos Estados Unidos. A parceria prevê o desenvolvimento de soluções em 3D para apoiar no tratamento e diagnósticos de doenças do coração.

A fornecedora de software francesa utilizará suas tecnologias para a criação e uso de corações em três dimensões para o desenvolvimento de dispositivos médicos. Desenvolvido com a plataforma 3DExperience da Dassault Systèmes, o “Living Heart Project”, anunciado em maio deste ano, tornou-se em poucos meses o primeiro simulador de coração em 3D já disponível para testes em sua versão beta, segundo informa a companhia francesa.

O acordo fechado com a FDA está voltado, inicialmente, ao desenvolvimento de paradigmas de testes para inserção, substituição e desempenho de exemplos de marcapassos e outros dispositivos cardiovasculares que podem vir a ser usados no tratamento de doenças do coração.

Modelo colaborativo

Com uso de um modelo de desenvolvimento colaborativo (crowdsourcing) de tecnologia, que protege a propriedade intelectual de cada membro e permite o compartilhamento de resultados, o “Living Heart Project” está sendo desenvolvido com a colaboração de importantes cardiologistas. 

Participam também do grupo de desenvolvimento empresas de dispositivos médicos e pesquisadores acadêmicos. Esses profissionais atuam na avaliação do uso do modelo de coração simulado nos testes de dispositivos médicos, aprimorando o diagnóstico clínico e orientando o planejamento pré-cirúrgico.

As 30 organizações que participam como membros contribuintes, integram mais de 100 especialistas cardiovasculares de pesquisas, da indústria e da medicina para permitir o acesso ao simulador de coração para testes e, com isso, a aceleração do programa via crowdsourcing. 

Os pesquisadores associaram-se ao Medical Device Innovation Consortium (MDIC) com o objetivo de acelerar o processo de aprovação de dispositivos médicos, além de estimular a inovação, melhorar a confiabilidade dos pacientes e reduzir custos. 

O projeto já foi usado para validar a eficácia de um moderno dispositivo de assistência de válvula antes da inserção do aparelho em um paciente real, além de compreender a progressão da doença cardíaca.

“A modelagem e a simulação computacional têm o potencial de revolucionar o campo dos dispositivos médicos e da saúde ao acelerar a inovação e oferecer evidências abrangentes de segurança em longo prazo”, diz Bill Murray, CEO do Medical Device Innovation Consortium. 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail