Home > Notícias

Desenvolvedor blockchain assume topo da lista do LinkedIn na categoria empregos emergentes

Número de vagas para a área cresceu 33 vezes no ano passado. Já as vagas para Engenheiros de aprendizado de máquina aparecem na segunda posição da lista

Lucas Mearian, Computerworld EUA

17/12/2018 às 9h49

Foto:

O LinkedIn revelou na última semana suas cinco principais carreiras emergentes e, em conjunto com outros dados recentes, descobriu que o desenvolvedor de Blockchain está no topo da lista.

As listagens de vagas para a área cresceram 33 vezes no ano passado, de acordo com o Relatório de Empregos Emergentes dos EUA de 2018. Em segundo lugar estão os engenheiros de aprendizado de máquina, cujas posições cresceram 12 vezes no mesmo período.

Completam os cinco principais cargos em 2018: Executivo de vendas de aplicativos, especialista em aprendizado de máquina e representante médico profissional.

Como os empregos em blockchain cresceram, também existem programas que treinam desenvolvedores e outros em habilidades de blockchain. Por exemplo, depois de criar um curso on-line sobre criptomoedas e redes blockchain de escala de negócios, a UC Berkeley passou por milhares de inscrições.

"Não é nenhuma surpresa que estamos vendo uma explosão de papéis de aprendizado de máquina e crescimento contínuo dos papéis da ciência de dados. Na verdade, nós começamos a ver isso no relatório do ano passado, no entanto ambos os campos estão começando a ver papéis mais especializados", escreveu Guy Berger, economista-chefe do LinkedIn, em post do blog da empresa. "Também pode ser que você não fique chocado com o fato de o Blockchain Developer estar no topo da lista após o aumento de interesse em blockchain e criptomoedas neste ano."

Mesmo que as criptomoedas como o bitcoin tenham perdido até 80% de seu valor este ano, o número de consumidores que adquirem as moedas digitais quase dobrou, de acordo com um novo relatório do Centro de Cambridge para Financiamento Alternativo da Universidade de Cambridge.

O número atual de usuários ativos únicos de carteiras de criptomoeda - bancos de dados que armazenam chaves hash ligadas a moeda digital própria - é estimado entre 2,9 milhões e 5,8 milhões, de acordo com o relatório. Foi baseado em dados de pesquisa de quase 150 empresas de criptomoeda e indivíduos em 38 países.

Pelo menos 1.876 pessoas estão trabalhando em tempo integral no setor de criptomoedas; O número real provavelmente é bem superior a 2.000, quando grandes organizações de mineração e outras organizações que não forneceram o número de funcionários foram adicionadas, de acordo com o relatório da Universidade de Cambridge. As empresas pesquisadas indicaram que têm 21 funcionários em tempo integral, em média, mas a existência de várias grandes empresas com forças de trabalho maiores poderia distorcer a média.

A pressa em encontrar desenvolvedores de blockchain também aumentou a pressão sobre os salários no campo. Os desenvolvedores de blockchain agora recebem um salário anual de até US $ 175 mil, segundo a Hired, uma empresa de recrutamento de empregos.

O que um desenvolvedor Blockchain precisa saber?

O LinkedIn relatou que as principais habilidades dos desenvolvedores de blockchain incluem Solidity (uma linguagem de programação para criar contratos inteligentes); Ethereum (um blockchain de código aberto que inclui uma criptomoeda); Desenvolvimento de criptomoedas; e Node.js (um JavaScript usado para gravar ferramentas de linha de comando em nós ou servidores blockchain).

Quem contrata?

As principais indústrias que contratam são TI e serviços relacionados, software de computador e empresas de Internet. As três principais empresas que contratam desenvolvedores de blockchain são IBM, ConsenSys e Chainyard.

Já as cidades onde a demanda por desenvolvedores de blockchain é maior incluem São Francisco, Nova York e Atlanta, de acordo com o LinkedIn.

"Só o tempo dirá se a blockchain será uma tendência de longa data no mercado de trabalho", observou Berger.

 

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail