Home > Notícias

Dia do Consumidor: especialistas dão dicas para aproveitar a data

Executivos dá algumas orientações sobre como vender mais e com maior segurança

Paula Araujo

13/03/2019 às 16h50

Foto: Shutterstock

Criado pelo ex-presidente norte-americano John Kennedy e adotado como data promocional no Brasil a partir de 2014, o Dia do Consumidor tem como objetivo potencializar o varejo no primeiro trimestre do ano. A data, originalmente no dia 15 de março, mas que neste ano terá promoções na quarta-feira (13) tem expectativa de 18% de crescimento nas vendas online em relação a 2018 e aumento de 14,5% no tíquete médio, de acordo com dados do E-bit/Nielsen.

Neste cenário de alta competitividade, lojistas de todos os segmentos disputam acirradamente a atenção dos consumidores com o intuito de elevar a conversão. Para ajudar neste processo, a Braspag, empresa do grupo Cielo e líder em soluções de pagamento para e-commerce na América Latina seleciona dois especialistas com dicas fundamentais para fazer a diferença em datas promocionais, tanto para vender mais, quanto para oferecer mais segurança ao consumidor e evitar perdas por tentativas de fraude.

Para Tiago DOC Luz, fundador da DOCLUZ Consultoria e especialista em estratégias de performance digitais, a principal dica é focar em consumidores que já compraram no estabelecimento há mais de 6 meses e não retornaram. “A maioria dos lojistas faz uma série de campanhas para atrair novos clientes e esquecem daqueles que já passaram pela loja. É mais fácil recuperá-los com ações estratégicas do que conquistar pela primeira vez, principalmente em datas promocionais quando a caixa de e-mail fica lotada de promoções sem qualquer foco, passando despercebidas na maior parte das vezes”, explica.

Ainda segundo Luz, o ideal é que o lojista tenha ferramentas para verificar a base destes clientes e enviar promoções personalizadas de acordo com a categoria do produto adquirido anteriormente. “É fundamental que o consumidor se sinta lembrado e reconhecido”, garante. Ele ainda recomenda que lojista faça testes, oferecendo frete grátis ou descontos para verificar qual resultado é melhor de acordo com o seu público.

Entretanto, há um ponto de atenção: caso o consumidor não tenha voltado à loja devido a problemas com a compra anterior, o cuidado é redobrado. “Neste caso, o tratamento precisa ser completamente individual. Como se fosse um namorado arrependido que não vai cometer o mesmo erro. Isso precisa ficar claro na comunicação e no atendimento para retomar a confiança do cliente”, afirma.

Para oferecer mais segurança, uma vez que datas promocionais costumam ser alvos de fraudadores, Rafael Schueler, especialista de risco da Braspag aponta alguns cuidados fundamentais para não ter prejuízos com fraudes e oferecer mais segurança e agilidade para os consumidores na hora de comprar. “O primeiro passo é utilizar uma solução de antifraude que analise os dados do comprador, tais como: nome, e-mail, endereço, informações do cartão e do dispositivo utilizado. Assim, é possível confirmar a identidade de quem está do outro lado da tela, garantir mais segurança ao consumidor e evitar perdas com chargebacks”, explica.

Schuler também afirma que é essencial utilizar um sistema de pagamentos robusto e de acordo com as regras e certificados internacionais de segurança, pois além de garantirem a estabilidade do sistema mesmo com alto número de acessos, possuem regras que reduzem bruscamente as tentativas de fraude.

Além dessas duas regras, ele apresenta mais seis dicas que farão toda a diferença frente à concorrência:

1. Garanta a confidencialidade dos dados dos usuários, utilizando certificado SSL que tem papel fundamental no momento do checkout;

2. Implemente sistemas de controle de permissões entre equipes para garantir apenas os acessos necessários, reduzindo os riscos de invasões e vazamento de dados;

3. Efetue o backup diário para evitar perdas de dados;

4. Utilize servidores espelhados. Assim, se um deles apresentar problemas, o outro será ativado automaticamente, evitando quedas no sistema;

5. Tenha um scanner de vulnerabilidades habilitado em infraestrutura, rede e aplicação. Este tipo de sistema permite corrigir falhas antes que ocorram prejuízos por invasões, malwares ou roubo de dados. Ele também possibilita analisar relatórios com níveis de criticidade das falhas e traz orientações de correções;

6. Em caso de troca de informações sigilosas, como por exemplo dados do cartão de crédito, sempre utilize criptografia.

“Vender mais e com segurança é oferecer mais confiabilidade ao consumidor e garantir que as compras não retornem como prejuízo para os lojistas. Este tipo de estratégia, aliado às promoções bem elaboradas, garantem o sucesso de qualquer e-commerce”, afirma Schueler.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail