COMUNIDADE
CMO e CIO

CMO e CIO: 3 pilares para criar uma estratégia de trabalho colaborativo

Realizar um mapeamento interno e se atentar às tendências de tecnologias são dois deles; sem esse alinhamento a empresa perde espaço no mercado

Quanto mais os canais digitais ganham relevância ou substituem pontos de interação tradicionais para atender o cliente onde e como ele quiser, mais aumenta a importância do trabalho conjunto entre marketing e TI. Segundo pesquisa feita pela Cisco com mil consumidores na América Latina, 23% deles gostariam de ter experiências não só personalizadas, mas adequadas ao seu momento de compra, com interação e envio de descontos em tempo real, por exemplo. Para responder a essa demanda, CMOs e CIOs precisam colaborar.

O trabalho conjunto entre os executivos ajuda o marketing a se tornar preparado para saber as tecnologias que deverá usar para atrair e reter clientes, ao mesmo tempo em que auxilia a reconhecer como novas tendências podem alavancar os negócios. “Sem esse alinhamento, a empresa perde competitividade e espaço no mercado, até desaparecer”, diz Dagoberto Hajjar, consultor em marketing e negócios. Segundo ele, a falta de uso de TI em marketing está diretamente ligada à mortalidade de uma companhia.

Mas, para criar uma estratégia de trabalho colaborativo entre CIO e CMO, três pilares são importantes:

  1. Alinhamento de funções

O CIO deve entender o que o CMO faz, e vice-versa. Isso não quer dizer que o executivo de marketing precisa entender perfeitamente de TI, mas, sim, que deve saber o que a área pode fazer pelo negócio e conhecer os sistemas e tecnologias que podem aperfeiçoar a comunicação e o atendimento. “Por outro lado, o CIO deve entender as necessidades de negócios da empresa e como o marketing funciona, sabendo traduzir essas necessidades em sistemas tecnológicos de apoio aos negócios”, explicar Hajjar.

  1. Mapeamento interno

Realizar um mapeamento de tudo o que a empresa faz e precisa é essencial. Para isso, os executivos devem identificar o que já é feito e o que é necessário para aprimorar o atendimento e a comunicação – desde processos, até as ferramentas usadas. É importante, também, mapear o que os clientes têm achado da companhia e as principais demandas.

  1. Analisar as tendências tecnológicas

“A evolução da tecnologia é muito rápida e, tanto o CIO quanto o CMO, devem ficar atentos às novidades”, diz Hajjar. Segundo ele, o primeiro passo é investir em Big Data, que é  fundamental para entender a preferência de consumo de cada cliente e conseguir propor experiências de compra mais completas e personalizadas. Feito isso, a empresa deve se atentar a aplicativos para os dispositivos móveis, para que o consumidor possa obter informações e comprar de seus dispositivos móveis.

Outro ponto crucial é olhar para as tecnologias mais disruptivas, como Inteligência Artificial e Realidade Aumentada (RA), que proporcionam uma experiência de compra mais completa. Com RA, por exemplo, basta o usuário apontar uma câmera para uma cenário real, que ele poderá ser visto a olho nu: é possível saber como uma roupa fica no corpo, apenas direcionando o celular a ela, como se fosse tirar uma foto.

Imagem: Depositphotos

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.