COMUNIDADE
Empresas precisam posicionar cliente no centro da estratégia

Empresas precisam posicionar cliente no centro da estratégia, aconselha especialista em digital

Na abertura do IT Forum Expo, Marc Gasperino lembrou o impacto da transformação digital e falou sobre como o alinhamento entre CIO e CMO ajuda na conquista de ótimos resultados para os negócios

Parece simples, mas posicionar o cliente no centro da estratégia, praticando o customer centric, não é tarefa fácil. Esse objetivo que deveria ser natural ainda é almejado por muitas empresas que não encontraram o caminho para aprimorar o atendimento ao consumidor e serem bem-sucedidas na iniciativa. 

E esse desafio foi acentuado com a transformação digital, apontou Marc Gasperino, líder da prática digital da Korn Ferry na abertura do IT Forum Expo, realizado de 17 a 18 de novembro, em São Paulo. “Muitas companhias estão direcionando suas estratégias para o cliente, mas poucas registram sucesso”, sentenciou, completando que a falha acontece em razão de profissionais que estão à frente da iniciativa não entenderam os impactos das mudanças ou ainda serem resistentes quanto ao futuro.

O foco no consumidor faz todo o sentindo, de acordo com Gasperino, em uma economia liderada pelo cliente. “A transformação digital aconteceu tão rapidamente, assim como a bolha da internet, em 2000. A diferença é que agora o consumidor está conduzindo a mudança. Ele está no controle e quando companhias descobriram isso o jogou mudou”, afirmou.

O executivo conta que a Korny Ferry lançou recentemente o Insights 2020 que mostra o que os CIOs de 60 mercados e 400 indústrias pensam sobre a estratégia de foco no cliente e quais as vantagens competitivas dessa abordagem. Três pontos foram destacados pelos entrevistados como fundamentais para o crescimento do customer centric: necessidade, propósito e ações comerciais. 

CIO x CDO x CMO

O especialista lembrou que nesse cenário turbulento de transformação digital, surgiu a figura do chief digital marketing (CMO) que passou a liderar iniciativas digitais e mais recentemente o chief digital officer (CDO). Ambos passaram a compartilhar decisões tecnológicas com o CIO, que até então era o único responsável por gerenciar a infraestrutura e deixá-la segura. 

A partir desse momento, a dúvida sobre quem deveria liderar iniciativas digitais emergiu. Ainda que os papéis sejam diferentes e se complementem em muitos aspectos, o CIO tem, segundo Gasperino, grandes chances de se tornar o próximo CDO.

Se o CIO tem chances de ampliar as capacidades para cada vez mais liderar iniciativas digitais, o que é preciso para ser um CDO? O especialista indica que o profissional hoje é bom comunicador, opera no modo híbrido, não é guru tecnológico, mas entende de plataformas, dados e audiência. “Ele gerencia times de engenheiros digitais, produtores de conteúdos de marketing e vendas”, detalhou.

Independentemente de quem vai assumir as rédeas da transformação digital ou mesma da terminologia do cargo, Gasperino alerta que se o talento não estiver familiarizado com o digital e abraçar a estratégia, estará fadado ao fracasso. 

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.