Home > Colunas

É hora de usar a camada física para aumentar a confiabilidade nas redes

A rede corporativa tornou-se o centro do sistema nervoso dos negócios;ela precisa estar disponível, em pleno funcionamento e ser prioridade.

Luís Domingues

13/07/2019 às 13h04

Juniper Networks e Lenovo: juntas em infraestrutura de data center
Foto: Shutterstock

Em fevereiro de 2017, um funcionário de um provedor global de cloud services cometeu um erro de digitação, deixando vários servidores fora do ar por quatro horas. Esse erro custou às empresas que fazem parte do índice S&P 500, aproximadamente US$ 150 milhões. E empresas de serviços financeiros americanas perderam US$ 160 milhões em receita.

Falhas “épicas” em redes como esta geram manchetes. No entanto, a maior parte dos danos costuma ser causada por problemas diários menores, que são pouco comentados, mas consomem tempo e recursos do departamento de TI. Se a rede wireless da empresa, por exemplo, fica inativa por algumas horas, impacta a produtividade de um modo geral.

Outro exemplo ocorre quando uma conexão ruim com o servidor derruba o sistema de CRM, levando a uma fila de clientes descontentes. Embora nenhum destes problemas citados acima sejam catastróficos, não podemos ignorá-los. Cada incidente requer pessoas e recursos de TI para localizar, identificar e resolver o problema.

A questão é: como minimizar os danos? É necessário começar com a infraestrutura da camada física.

Quando se trata de diagnosticar uma interrupção, geralmente, o sistema de cabeamento estruturado é o marco zero. Dado o crescimento desenfreado da rede corporativa, há pouco espaço para erros (se é que existe algum). Qualquer erro de patch ou falha de cabeamento pode causar um problema.

Este artigo reúne quatro recomendações para melhorar a confiabilidade geral da sua rede e manter você longe de dores de cabeça.

Simplificação com o cabeamento estruturado

O erro humano, como desconectar o cabo errado, ainda é responsável por um número desproporcionalmente alto de interrupções não planejadas. Um projeto de cabeamento estruturado simplifica a rede, facilitando a identificação, o gerenciamento e o dimensionamento da infraestrutura de cabos, à medida que ela se torna mais congestionada e complexa.

Mude para PoE sempre que possível

À medida que a implementação de dispositivos de IoT (Internet das Coisas) cresce, as redes de dados e energia de baixo consumo estão se fundindo em uma única plataforma de cabo, com a tecnologia de Power over Ethernet (PoE). E um subproduto da convergência é o aumento da confiabilidade. Como o PoE é alimentado no switch, que normalmente é energizado por um UPS (uninterruptible power supply), seus sistemas conectados permanecem funcionais e online, caso algum problema de alimentação ocorra.

Gestão de infraestrutura automatizada (AIM)

Uma das coisas mais frustrantes sobre interrupções da rede ou do sistema é que você fica constantemente na defensiva, tentando diagnosticar e corrigir problemas após o ocorrido. Pois soluções de AIM monitoram o status de cada porta, dispositivo e conexões (com ou sem fio) em tempo real. Elas permitem ser proativo e estar à frente de demandas antes que elas gerem mais problemas.

Investimento em mobilidade onipresente

A relação entre um sistema sem fio completo no edifício e o nível de confiança da rede pode não parecer óbvia. No entanto, isso é algo que deve ser considerado. À medida que a área de cobertura de sua rede se expande, as equipes de TI têm mais espaço para cuidar. Caso ocorra uma interrupção, uma plataforma móvel confiável com cobertura abrangente permite aos técnicos – que podem estar trabalhando no mesmo problema, mas em diferentes áreas – que se comuniquem e reduzam o tempo médio de reparo.

Essas são apenas algumas maneiras de usar sua camada física para transformar o nível de confiança na rede de uma preocupação constante, em uma vantagem competitiva.

A rede corporativa tornou-se o centro do sistema nervoso dos negócios de hoje. Certificar-se de que ela está disponível, em pleno funcionamento todos os minutos, todos os dias, é uma prioridade.

*Luís Domingues é Engenheiro de Aplicação da CommScope Brasil. Formado em Engenharia Elétrica com pós-graduação em gestão de redes.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail