Home > Colunas

Empresas de TI podem ajudar na inclusão digital de idosos

Tecnologia contribuiu para reduzir riscos de isolamento de idosos somente quando são fornecidas a eles as habilidades necessárias para acessar o mundo

Jessica Fields*

11/05/2019 às 9h34

Foto: Shutterstock

Um entre três adultos americanos com 65 anos ou mais nunca usou a internet e metade não tem acesso à internet em casa. Dos que utilizam a internet, quase a metade afirma que precisa da ajuda de outra pessoa para configurar ou usar um novo dispositivo digital.

Até mesmo na cidade de São Francisco, onde estão localizas empresas de tecnologia como Facebook e Google, cerca de 40% dos adultos mais velhos não possuem habilidades básicas de alfabetização digital e, desses, mais da metade não usa a internet. Em comparação, esse número é bem inferior no Brasil, onde um a cada cinco idosos utilizam a internet, segundo levantamento divulgado no ano passado pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação.

A aprender a dominar a tecnologia digital é fundamental para participar plenamente da sociedade e suas transformações. Para os idosos, o acesso à tecnologia e o treinamento para usar suas ferramentas é uma forma de impedir o isolamento e solidão.

Maio é o mês dedicado aos idosos nos Estados Unidos e pesquisas realizadas no país mostram que apesar dos efeitos negativos causados pela tecnologia, especialmente entre os mais jovens, como o impacto nas relações pessoais e interpessoais, a comunicação e conexão online podem ser especialmente valiosas para os idosos que vivem em casa, longe da família ou para aqueles que perderam entes queridos encontrem apoio social.

Os idosos podem usar ferramentas online para se conectar com amigos e familiares por meio de plataformas de mensagens, bate-papo por vídeo e mídias sociais, mesmo que não possam mais visitá-los fisicamente. E é pensando nisso que programas como Tech Allies, liderado pela organização americana de apoio ao idoso sem fins lucrativos “Little Brothers Friends of the Elderly”, realizam treinamentos em tecnologia individuais e gratuitos de oito semanas para pessoas entre 62 a 98 anos.

Os riscos associados ao isolamento social entre os idosos são preocupantes, como depressão, doença cardiovascular, declínio funcional e até morte. De acordo com a organização, a tecnologia pode servir como uma ferramenta importante para ajudar a reduzir esses riscos, mas somente quando são fornecidas aos idosos as habilidades necessárias para acessar o mundo digital.

Os “alunos” da Tech Allies relataram grandes transformações em suas vidas, especialmente nas conexões com outras pessoas e com o mundo. Eles podem se envolver com o mundo exterior por meio de notícias, blogs, plataformas de 'streaming' e e-mail, mesmo que não possam mais se mover fisicamente como antes.

Programas como este, que incorporam treinamento em tecnologia em organizações comunitárias existentes, devem ser incentivados e expandidos em todo o mundo, com aumento de financiamento a níveis local, estadual e federal e com maior envolvimento de empresas de tecnologia e investidores. As empresas de tecnologia podem apoiar de diversas formas, como por meio do desenvolvimento de dispositivos especificamente para adultos mais velhos, bem como pela criação de linhas de suporte técnico adaptadas a adultos menos familiarizados com a internet.

De acordo com a Tech Allies, os provedores de banda larga também devem agiliza e facilitar e ampliar a aquisição de serviços de internet. Parcerias entre prestadores de serviços e organizações baseadas na comunidade, focadas em adultos mais velhos, serão fundamentais para garantir que esses esforços realmente atendam às necessidades dos idosos.

*Jessica Fields é colaboradora no projeto The OpEd

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail