Home > Colunas

Escola referência em tecnologia: 5 passos para trilhar o caminho

Tanto para professores, quanto para alunos, a tecnologia permite a expansão do conhecimento

Vivian Manso*

10/04/2019 às 13h15

Foto: Shutterstock

Se na escola que seus filhos estudam nenhum passo foi dado ainda em direção a tecnologia, então é hora de repensar se vocês estão na escola certa. Você, que é gestor ou diretor de uma escola, chegou a hora de abstrair os medos e ressalvas e começar imediatamente, afinal já estamos em meio à disrupção digital na educação.

Vivemos em um momento em que a comunicação com pais e alunos não é mais eficiente por meio de bilhetes e o modelo giz, lousa, professor e alunos enfileirados já é ultrapassado, pois alunos e professores convivem diariamente com a tecnologia, o caminho por onde chegam informações a cada segundo. Escolas que desejam reconhecimento como instituição moderna e antenada, e aquelas que querem manter seus legados de excelência podem observar o movimento de outras escolas que já usam tecnologia como ferramenta colaborativa de aprendizagem. Mas, a tecnologia em si não é o diferencial, precisa estar alinhada às metodologias ativas de ensino, os professores em capacitação continuada e estimulados a serem intraempreendedores, e gestores e coordenadores enriquecendo seus currículos através do desenvolvimento de habilidades analíticas e estratégicas, são alguns dos caminhos para uma escola se tornar referência.

1. Tudo começa pela metodologia

A adoção de uma metodologia que valoriza a criatividade e construção de conhecimento desperta no aluno a iniciativa do protagonismo. Conteúdo pronto que não exige pesquisa e debate, sem falar no velho método de questionário, não estimula o interesse e avanço do conhecimento. É preciso ir além, afinal conteúdo está no diálogo, na bagagem cultural e acadêmica, na internet, no aprendizado ao longo da vida.

2.Professor, posso perguntar?

Um bom professor aceita questionamentos e, principalmente, estimula o interesse dos alunos, aguça a curiosidade para que o conhecimento possa fluir em sala de aula livremente. A atual realidade é um diálogo de troca entre professores e alunos, sem autoritarismo, mas com respeito e limites ao nível de conhecimento de cada um.

3. Tecnologia

Salas de aula conectadas na internet já transformam o aprendizado, se forem modernas e aconchegantes, criadas especialmente para uso de tecnologia, será o espaço preferido dos alunos, acredite!

Mas não é tudo, aparatos digitais, como lousas, computadores pessoais, conteúdo interativo, entre outros requisitos, transformam a rotina e puxam os alunos para o mundo, sem sair da escola.

4. Equipe de Gestão escolar

Uma diretoria aberta e disposta, de olho nos interesses da comunidade, certamente estará de olho em alguns pontos fundamentais, como:

- Planejamento de atividade com envolvimento da equipe de gestão e todos os colaboradores da instituição;

- Alinhamento de metas com prazos e escopos bem definidos;

- Preocupação constante com o aprendizado dos alunos;

- Interesse por novidade e motivadores da inovação.

5. Gestão corporativa educacional

Uma escola é uma empresa e, por isso, precisa de controle e regras e a tecnologia resolve bem a árduas tarefas administrativas do dia-a-dia, facilitando a rotina e liberando mais tempo para o foco em estratégia e gestão.
É importante pensar em métodos eficientes de cobrança, folha de pagamento, controle de contas, entre outros pontos: como está a sua escola hoje? Olhe para o mercado, analise a concorrência, observe as novidades, converse com a sua equipe e alunos.

O que vocês desejam para a sua escola?

*Vivian Manso é consultora de Marketing da UP Education

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail