Home > Notícias

Especialistas dão dicas de como empreender com sucesso em 2019

Brasil abriga mais de 50 milhões de empreendedores, de acordo com Sebrae. Veja como ser um deles

14/02/2019 às 18h14

Foto:

A pesquisa GEM 2017, realizada pelo Sebrae/IBQP, revelou o perfil do empreendedor brasileiro. De acordo com o estudo, cresceu o número de jovens que decidem empreender — a participação de pessoas com 18 a 34 anos no total de empreendedores subiu de 50% para 57%, o que representa 15,7 milhões de jovens empreendedores ou que desejam empreender. A pesquisa mostrou também que os brasileiros não estão mais abrindo o próprio negócio apenas por necessidade. A motivação de 59% dos entrevistados para empreender é a percepção de um nicho de mercado ou oportunidade de negócio.

No total, o estudo mostrou que existem cerca de 50 milhões de pessoas que empreendem no país. Por mais que os negócios estejam cada vez mais estruturados desde o seu planejamento, entrar no mercado, independente do setor, não é simples. Confira dicas de quem já enfrentou o desafio de abrir o próprio negócio e obteve sucesso:

Agilize processos — Os empreendedores, muitas vezes, são os únicos responsáveis por todas as operações da empresa. Por isso, cada minuto é precioso para poder estudar o mercado, desenvolver a solução/serviço e vendê-la. Pode parecer que o ciclo acaba aí, mas depois da venda, o empresário que está começando um novo negócio precisa ainda se certificar que o pagamento será feito. Geralmente os empreendedores gastam uma hora do dia só cobrando pagamentos. Soluções como a da Asaas, um software que automatiza o processo de cobrança voltado para MEIs e pequenas empresas, ajudam a economizar o tempo — por meio da plataforma as cobranças são feitas em 30 segundos, economizando até 1 hora por dia do empreendedor. “ Empreender é saber fazer a gestão de tempo. Hoje, esse processo é simplificado por diversas ferramentas que auxiliam automatizar diferentes atividades. Neste caso, ganho de tempo é sim sinônimo de ganho de dinheiro. O empreendedor preciso procurar por soluções que facilitem seu dia a dia e impulsionam o seu negócio”, explica Piero Contezini, CEO da Asaas.

Nas novas empresas em que o empreendedor é o principal vendedor, organizar o processo de negociação com os clientes também ajuda a ganhar tempo. Para que consigam resultados melhores, eles devem compreender a jornada de compra dos interessados nos seus produtos e serviços, adaptar suas etapas de vendas e sistematizar cada passo, acompanhando tudo do início ao fim.

“Vender é cada dia mais ciência, e menos arte. Por isso, usar tecnologias que facilitem o acompanhamento de todas as vendas é uma boa pedida, principalmente para quem trabalha sozinho”, diz Gustavo Paulillo, cofundador e CEO do Agendor, plataforma de gestão comercial e CRM (gestão de relacionamento com clientes). Sistemas como o Agendor permitem centralizar os dados dos clientes, monitorar o andamento de cada venda e ter maior visibilidade sobre os negócios. São considerados essenciais para empresas que realizam vendas consultivas - fechadas apenas depois de vários contatos - como indústrias, distribuidoras, revendedores, corretoras de seguros, consultorias, empresas de TI, entre outros.

Procure apoio

Nas primeiras etapas da abertura de uma nova empresa, muitos empreendedores passam por diversos tipos de dificuldades, desde financeiras até estratégicas com definição de modelo de negócios. Neste sentido, muitas empresas iniciantes procuram o apoio de entidades como incubadoras, aceleradoras ou mesmo centros de inovação que possuam maior expertise.

Para Marcos Buson, diretor de Novos Negócios da aceleradora Darwin Startups, o mais importante neste momento é humanizar a tecnologia e atacar as dores mais latentes dos mercado. “Primeiro, identifique um problema real, que seja representativo para um grande mercado. Depois, valide o seu negócio antes de tudo e mantenha o desenvolvimento orientado ao seu cliente, sempre! Para concretizar seu desenvolvimento, monte um time complementar, identifique suas fraquezas e busque sócios e colaboradores engajados com a mesma cultura. Por fim, é preciso que o empreendedor se desenvolva como pessoa. Nós e a maioria dos fundos early stage investimos em pessoas. Então, princípios e valores aliados a boas referências e um histórico profissional sem ruídos são indicadores de que você está no caminho certo”, orienta Buson.

Faça uma pesquisa de mercado

começar um negócio do zero é desafiador e você encontrará muitos obstáculos. Por isso é necessário conhecer com profundidade o setor que você irá atuar. Isso pode trazer clareza e segurança na hora das decisões: “conheça o mercado, entenda quais são as dores do seu consumidor e como sua solução pode ajudar a melhorar a vida deles.

Se o negócio que você pretende criar já está sendo ofertado e a demanda atual já é atendida e você não identificar uma boa maneira de criar diferenciais competitivos, repense sua ideia inicial”, é o que fala Tiago Vailati, CEO da startup Hiper, que atua desenvolvendo um software de gestão de vendas para micro e pequeno varejistas desde 2012. Hoje a Hiper conta com mais de 14 mil clientes e sua bandeira é ajudar o empreendedor a construir negócios mais felizes.

Busque pelo intraempreendedorismo

Mesmo trabalhando em uma outra empresa, quando estimulado, o intraempreendedorismo é um dos caminhos para ter seu próprio negócio. Vinícius Gomes, desenvolvedor de software na Softplan, uma das maiores empresas desenvolvedoras de softwares de gestão do Brasil, sempre teve o sonho de empreender. Um programa de intraempreendedorismo lançado na organização onde trabalha foi o pontapé inicial que precisava para tirar suas ideias do papel.

“Em 2017 a Softplan lançou um programa no qual fui um dos selecionados para desenvolver uma ideia em São Francisco, na Califórnia. Desde então, tenho focado meus esforços como CEO na startup Intellead, que tem como foco inteligência de dados de marketing e vendas no mercado da construção civil”. Vinícius acredita que as principais características de um bom empreendedor é a resiliência e saber diferenciar persistência de teimosia ao ouvir o mercado. E pontua outras. “Tenha uma visão clara de onde deseja chegar; conheça seus próprios limites, sejam eles financeiros, habilidades ou competências, pois isso irá facilitar muito a tomada de decisão; forme um time complementar; estude muito; seja organizado; e crie disciplina”, sugere o desenvolvedor.

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail