Home > Notícias

Fundadores da Defenda assumem direção da Service IT Security

Nova gestão busca acelerar planos de crescimento e internacionalização

05/02/2018 às 11h30

Foto:

Após o anúncio da aquisição da Defenda, empresa de Segurança da Informação com sede no Rio Grande do Sul, pela Service IT, integradora de serviços e de infraestrutura de TI para ambientes corporativos de missão crítica, os fundadores da companhia gaúcha são oficialmente nomeados diretores da Service IT Security, unidade de negócios surgida como fruto da negociação. Na nova estrutura, Leonardo Lemes e Fernando Karl, ambos são sócios e assumem as funções de Diretor de Segurança Cibernética e Diretor de Operações, respectivamente.

A Defenda foi criada no ambiente do Tecnosinos (Parque Tecnológico de São Leopoldo), ambiente premiado internacionalmente que abriga empresas de Tecnologia da Informação, Semicondutores, Automação e engenharias, Comunicação e Convergência Digital, entre outras áreas. De acordo com Leonardo, a transformação da Defenda na Service IT Security, proporcionará uma série de investimentos que tornarão a operação ainda mais robusta e eficaz visando alcançar as metas de crescimento definidas para os próximos anos. “A Service IT Security é a continuidade e a evolução de uma empresa cujas marcas registradas são a qualidade e o pioneirismo”, diz

Segundo ele, nesse momento os investimentos estão focados na ampliação da estrutura do SOC (Security Operation Center) que fica em São Leopoldo junto ao Tecnosinos. “Isso engloba também contratações e capacitações do time comercial e de especialistas”, afirma. Outro ponto a destacar é o portfólio da Service IT Security que reúne líderes da indústria de segurança cibernética, e nos permite elaborar diferentes estratégias para os nossos clientes, explica.

O CEO da Service IT, Eduardo Gallo, explica que o SOC de São Leopoldo funcionará em conjunto com os Centros de Operações da Service IT em São Paulo e na Argentina. “Os planos são no sentido de fazer com que o faturamento da Service IT Security, dobre de tamanho a cada 12 meses nos próximos três anos”, diz.

O Diretor de Segurança Cibernética Leonardo, informa ainda que o mercado da América do Sul é parte importante da estratégia.” Nós já realizamos trabalhos em 13 países diferentes desde a fundação da Defenda, na sua maioria contratos fechados no Brasil e executados no exterior. Agora estamos prontos para começar a captar clientes diretamente na Argentina e Chile, onde a Service IT já opera e mantém contato com o mercado”, afirma.

Fernando Karl por sua vez enfatiza que o alinhamento com boas práticas globais que já havia rendido à Defenda autorização para utilizar o selo CERT (Nota1), além da afiliação ao FIRST(Nota2), segue sendo uma diretriz da sua atuação frente ao SOC. “Além disso, a automação e a orquestração das ações, principalmente, de resposta a incidentes são pontos crucias para que possamos fazer frente ao cenário de ameaças atuais”, enfatiza.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail