COMUNIDADE

Com novo comando, Pure Storage quer acelerar expansão no Brasil

Paulo de Godoy busca, ainda, fomentar modelo de canais

Em janeiro, a Pure Storage passou a contar com novo comando no Brasil. Após a saída de Wagner Tadeu, Paulo de Godoy assumiu o desafio depois de mais de dois anos como executivo de contas da companhia. Agora, seus desafios se voltam à aceleração do crescimento da fabricante no Brasil e ao fomento do modelo de canais.

“Além disso, buscamos agora ocupar espaços que não ocupávamos em regiões com potencial de salto, como Norte e Nordeste”, contou Godoy em conversa com o IT Forum 365. Faz parte da lista, ainda, levar mais especialização ao ecossistema, garantindo que a atuação dos canais está em linha com a estratégia da fabricante.

A empresa também quer também investir no fortalecimento de parcerias com empresas de tecnologia para fornecer soluções completas. Cisco, SAP e Citrix são algumas das fabricantes que já fazem parte do rol de alianças, destacou.

A empresa não abre números locais, mas, de acordo com os resultados financeiros do último ano fiscal, finalizado no dia 31 de janeiro, houve crescimento de 65% dos negócios, com a receita somando US$ 728 milhões. Para este ano, a empresa espera atingir US$ 1 bilhão de receita.

O Brasil desponta como estratégico no atingimento dessa meta, aponta Godoy. Depois de dois anos trabalhando o mercado local, agora é a hora da guinada. Segundo ele, vão contribuir para os resultados a chegada de novas tecnologias em solo nacional, como o FlashBlade, storage pronto para a nuvem e para aplicações de big data, e o FlashArray, storage que promete mais simplicidade e agilidade. “As duas tecnologias trazem o flash em seu coração. Com a expansão dos dados, flash traz a possibilidade de usar dados de forma rápida”, assinalou.

Atualização do portfólio é, inclusive, uma arma da empresa para crescer, apontou o executivo. “Apostamos no constante desenvolvimento de soluções para nos destacarmos. Somos vistos como geradores de inovação. Criamos mais novidades do que os concorrentes”, alfinetou o executivo.

É por esse motivo, que Godoy afirma que a empresa está bem posicionada na era do crescimento dos dados não-estruturados e da evolução da internet das coisas (IoT, na sigla em inglês). “São duas tendências que vão exigir muito de tecnologias como a nossa”, finalizou.

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.