COMUNIDADE
telecomunicações

Unifique adota plataforma A10 Networks para ganhar escalabilidade e manter expansão da operadora

ISP presente em todo o estado de Santa Catarina escolheu as soluções da A10 para enfrentar o desafio do esgotamento de endereços no protocolo IPv4

A Unifique, operadora catarinense de telecomunicações e Provedora de Serviços de Internet (ISP) com atendimento em mais de 100 cidades e 20 anos de história, adotou a plataforma Thunder CGN 3030 da fabricante A10 Networks com objetivo de ganhar escalabilidade, além de ficar pronta para a migração ao protocolo IPv6. A empresa agora pode seguir seus planos de expansão com tranquilidade, sem os desafios impostos pela limitação de endereços IPv4 definida pelos órgãos regulatórios.

A Unifique está sediada em Timbó (SC) e nasceu do crescimento da antiga TPA Telecomunicações nos primórdios da internet brasileira, no ano de 1997. Após várias expansões, a empresa evoluiu do antigo serviço de internet discada para aplicação de uma rede com mais de 5 mil quilômetros de fibra óptica, 3 data center próprios, mais de 600 funcionários diretos e atendimento físico em 21 unidades. Após os desdobramentos do IPv4, a empresa precisou buscar soluções para a crescente demanda dos usuários.

Usado desde o início dos anos 80, o protocolo IP possibilita que pessoas e empresas se comuniquem ao redor do mundo. O chamado protocolo IPv4 (acrônimo em inglês para Protocolo de Internet versão 4) entrou em funcionamento em 1983, possibilitando, em teoria, cerca de quatro bilhões de endereços web. Com a conexão de celulares e agora com dispositivos de Internet das Coisas (IoT), o IPv4 está se esgotando na América Latina, sendo que órgãos reguladores estão limitando seu uso por parte das operadoras.

Jorge Scoz Junior, gerente de Redes da Unifique, conta sobre os desafios com o IPv4, “tivemos que agir rápido para não parar a expansão da Unifique e precisávamos acabar com nossos problemas de esgotamento de IPs. Começamos a analisar as opções no mercado e encontramos a A10 Networks, que demonstrou ter o equipamento ideal com a melhor relação de custo-benefício. Na época, também cotamos outro fabricante, porém iríamos precisar de mais equipamentos para realizar a tarefa, aumentando tanto nossos custos de aquisição quanto de operação”.

A série A10 Thunder CGN é solução da A10 Networks para o cenário enfrentado pela Unifique e outros provedores de serviços de internet. Com a capacidade de estender a conectividade por meio de Carrier Grade Network Address Translation (CGNAT) ou Large Scale NAT, é possível criar uma nova camada de “tradução” de endereço em grande escala e a partir de um IPv4 público, atribuir endereços privados aos clientes da Unifique. Além disso, o equipamento ajuda ISP’s na transição gradual e simultânea para o IPv6. A A10 Network já está preparada para este cenário desde 2010, trazendo ao Brasil a experiência similar ocorrida em 2011 na Ásia, quando se esgotaram os protocolos IPv4.

“Dentro das ISP’s regionais, a Unifique é uma referência no sul do país, sempre à frente quando se trata de inovações em tecnologia”, explica Alexandre Alves, diretor regional de Vendas para o Brasil da A10 Networks. “A A10 localizou a necessidade das provedoras brasileiras com o fim do IPv4 e trouxe ao país a solução Thunder CGN. Na Unifique, os equipamentos foram implementados em tempo recorde de menos de uma semana e estão ajudando a empresa a manter seu elevado nível de atendimento”.

Os Thunder CGN 3030 instalados atendem picos de mais de 60 mil usuários, que geram tráfego superior a 30GB por segundo. “A solução da A10 Networks funciona sem paradas há cerca de um ano. Não temos problemas e ficamos seguros de oferecer aos nossos usuários a melhor tecnologia de CGN do mercado”, complementa Scoz, que ainda planeja expandir suas aquisições em tecnologia com o sistema de proteção de DDoS da A10 Networks.

Comentários

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.