Home > Notícias

GOBlockchain chega ao mercado com novo modelo de governança

Empresa tem planos de encerrar 2019 com 150% de crescimento em relação ao primeiro ano de atuação

21/01/2019 às 13h55

Foto:

A GOBlockchain, startup de tecnologia especializada em Blockchain e plataformas DLT, chega ao mercado com uma proposta inovadora: atuar em um modelo de governança horizontal e transparente, seguindo os fundamentos do próprio Blockchain como princípios de trabalho.

A organização conta com três frentes de negócios. A primeira delas é a GOSolutions, focada em serviços de consultoria e treinamentos incompany. Já a segunda é a GOLabs, cujo foco é a construção de produtos - sejam eles para a própria GOBlockchain ou para clientes. “Nesta frente, qualquer colaborador pode contribuir com ideias e criar de forma colaborativa, com ou sem investimento. Essa frente já gerou os produtos de Certificados e o Framework Holo Agile, base de toda a GOBlockchain”, explica Henrique Leite, fundador da empresa. A terceira frente é a GOEducation, cuja missão é formar e capacitar profissionais em Blockchain por meio de cursos, workshops, meetups, entre outras atividades.

Além de garantir transparência, o objetivo em atuar dentro dos princípios do Blockchain é gerar confiança e permitir a participação de pessoas de todos os lugares do mundo nos projetos, rompendo com estruturas hierarquizadas, cadeias de comando e controles tradicionais. “Estamos propondo um modelo que prescinde da figura de líderes centralizadores das decisões”, revela Leite.

A GOBlockchain está testando esse modelo desde sua criação, em 2017. “Buscamos um caso de sucesso para cada uma de suas frentes, ou seja, educação de forma descentralizada, com mais de 20 cursos realizados de maneira colaborativa, consultoria para clientes por meio da distribuição de atividades, com um projeto da imobiliária Brognoli Imóveis, e oferecendo a possibilidade de ganhos iguais e a criação de um produto colaborativo na GOLAbs”.

O foco da empresa agora é escalar por meio do uso de uma arquitetura convencional e a utilização do Blockchain, onde for necessário. Conforme lembra Leite, é possível utilizar o que já existe e usar, quando necessário o Blockchain, como tokens e smart contracts.

Framework Holo Agile

O sistema de governança da empresa recebeu o nome de Holo Agile, framework basicamente que une os valores da descentralização, com frameworks ágeis. A ideia é que ele permite escalar e atingir os objetivos de crescer 150% somente este ano, em relação ao seu ano de fundação.

O Holo Agile pode ser aplicado em suas 3 frentes, criando assim projetos descentralizados e colaborativos como a GOBlockchain sempre desejou. “Nosso objetivo agora é contribuir para a Educação do Brasil, por isso criamos a Escola Descentralizada."

Leite relembra que, desde a concepção, todos os projetos de laboratório e das próprias dApps tiveram o código aberto no GitHub, sempre com a expectativa de contribuir com a comunidade e mostrar transparência.

Democratização da Educação

Um dos produtos desenvolvidos pela GOLabs é a Escola Descentralizada, que também utiliza os fundamentos do Blockchain em seu modelo de atuação. Por meio de um mecanismo de pontuação, os professores podem realizar atividades para gerar pontuação, a ser trocada por um valor monetário. “Nosso objetivo é ajudar a democratizar a educação, melhorando o acesso e também a forma como os professores são remunerados”, explica Leite.

Token GBC

“Inspiramo-nos no modelo de recompensa dos mineradores do Blockchain do Bitcoin (Proof-of-Work), que premia cada atividade de um colaborador de maneira justa e transparente. Os pontos são ganhos pelas atividades são lastreados ao fundo de contribuição da GOBlockchain que tem como origem todas atividades que são remuneradas e também investimentos. Além de possibilitar essa conversão a GOBlockchain almeja que todos seus projetos criados possam ser pagos com o GBC, assim os colaboradores podem utilizar ou vender no mercado.

O fundador da GOBlockchain acredita que a única forma de competir com as empresas monopolistas da atualidade é mudando totalmente a maneira de criação para um formato onde todos ganham, gerando oportunidades de trabalho, ao passo em que se tornam altamente escaláveis.

A empresa tem planos de encerrar 2019 com 150% de crescimento em relação ao primeiro ano de atuação.

Segundo estudo do Fórum Econômico Mundial, cerca de 10% do PIB global estará em Blockchain até o ano de 2027. Queremos ajudar o Brasil a se posicionar como referência de mão de obra especializada em Blockchain e plataformas DLT”, afirma o fundador.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail