Home > Colunas

Marketing criativo de causa ou propósito?

O marketing criativo tem feito sucesso desde o "boom" do mercado online

Gustavo Leme*

25/06/2019 às 19h02

Foto: Shutterstock

Sem dúvida, interações e posts repercutem positivamente, mas, a criatividade não precisa ser útil apenas nesse meio, certo? Segundo pesquisa realizada pela London School of Economics, uma das principais universidades de economia e ciências políticas do mundo, as pessoas, mesmo totalmente inseridas no mundo digital, aprendem melhor quando acessam um conteúdo em papel, uma vez que podem fazer notas e grifar os pontos importantes, além de absorverem muito mais o conteúdo.

Além disso, no ambiente físico e offline, a publicidade estará sempre junto ao conteúdo do aprendizado. Por isso, em plena era digital, em que o TI está inserido em praticamente todas as atividades diárias, muitas empresas têm buscado alternativas para utilizar as impressões em papéis para inovar, uma vez que livros e apostilas ainda são tão exigidos e utilizados no setor da educação.

Fora do Brasil já existem empresas que se atentaram para isso e lucram somente com o marketing impresso focado nesse setor. Como exemplo, podemos citar a Charly Education, maior rede de publicidade e marketing estudantil alemã que promove a impressão gratuita dos materiais para alunos em troca de patrocínio de organizações que tenham interesse em anunciar para esse público.

Sendo assim, as marcas atingem diretamente o público alvo, utilizando uma ferramenta de marketing não-tradicional, ou seja, fugindo das grandes e abrangentes mídias (TV, rádio, revistas e jornais), mas garantindo um retorno muito mais eficiente, uma vez que estão em contato direto com o público-alvo. Isso é possível pela ciência de dados que permite que as apostilas impressas possam ter mensagens especificas para um determinado grupo de estudantes.

Ferramentas desse nicho podem ser, também, aliadas de grandes companhias que buscam recrutar novos talentos nas universidades. Comunicando as oportunidades de estágio e programas de 'trainee', para os cursos que tenham afinidade com as vagas.

Além disso, do lado do RH, as empresas podem explorar o ‘employer branding’ divulgando as vantagens de se trabalhar em determinada companhia, atraindo assim os melhores talentos e economizando no processo de seleção.

Um exemplo de sucesso com esse tipo de marketing aqui no Brasil é a da ContaAzul, plataforma online fácil de usar para gestão e controle financeiro de pequenas empresas, que, ao anunciar nas apostilas e demais materiais impressos para os universitários de cursos de contabilidade, conseguiu conversar exclusivamente com seu público potencial e ter um retorno totalmente positivo.

Dessa forma, é possível constatar o poder do marketing offline e impresso, e começar a ver esse tipo de publicidade como uma opção viável, que une criatividade e inovação, principalmente no que diz respeito à educação. Aposte nessa ideia!

*Gustavo Leme é CEO da Estudante Herói, startup que imprime gratuitamente para universitários

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail