Home > Notícias

Mindfulness: será que você presta atenção ou está no piloto automático?

Durante o IT Forum 2019, Solange Viana desafiou CIOs a fazer o exercício de estarem atentos e desenvolver concentração usando a força do pensamento

Caio Carvalho

22/04/2019 às 8h52

Foto: Photo Gama

O IT Forum, um dos maiores encontros de tecnologia do País, reuniu na última semana CIOs e nomes da indústria da tecnologia da informação para discutirem juntos como transformar a TI nacional. Por isso, pode parecer um grande desafio desacelerar em meio a tantos conteúdos, reuniões e encontros paralelos, especialmente entre executivos que lidam constantemente com um volumes enormes de dados.

Pausar. Ouvir os próprios pensamentos. Fazer um exercício de reflexão por alguns minutos. Estas foram as primeiras palavras de Solange Viana, sócia da Reconectando Consciência Plena, que ministrou um workshop sobre o chamado Mindfulness, uma técnica que ajuda a desenvolver a concentração e aproveitar por completo tudo o que uma determinada experiência pode oferecer, mesmo que seja uma situação comum.

Solange afirmou que a maioria das pessoas vive hoje no piloto automático: sai de casa, segue uma rotina, volta para casa, inicia novamente o mesmo cotidiano na manhã seguinte, e por aí vai. Isso acaba gerando o efeito reverso - o Mindless, que aumenta a falta de atenção em tudo o que se faz e pensa. Não somente isso, mas o estado interno pode acabar por refletir nas situações externas, gerando estresse, problemas nos relacionamentos, dores crônicas e distúrbios do sono.

Por esse motivo, a ideia do mindfulness é olhar para a consciência plena, em que o senso de percepção não se perde mesmo com a rapidez com que as informações são geradas ou distribuídas nos tempos atuais. "Em média, passamos 47% do nosso tempo distraídos, e nível de atenção caiu de 12 para 8 segundos em apenas uma década. Quem fica hoje dez minutos sem pegar no celular pelo menos uma vez? Isso é prejudicial porque, geralmente, levamos 20 minutos para recuperar o foco após alguma dispersão", explicou Viana.

"Será que estamos 'mind full' (mente cheia) ou 'mindful' (atento)? Será que temos deixado a ansiedade, e junto com ela um conjunto de frustrações, insegurança, vaidade e medos dominarem nosso ser por completo? São coisas que precisam ser treinadas para que a atenção seja direcionada de forma especial para aquilo que está acontecendo neste momento, e não para aquilo com o que vai acontecer, no futuro, ou o que já aconteceu, no passado", complementou.

Solange também explicou que as emoções vêm e, na maioria das vezes, não é possível dar conta de todas elas, mas que o segredo é justamente saber lidar com todos esses medos. "O mais importante é perceber que nosso principal relacionamento é aquele com a gente mesmo. Como eu posso ser paciente com o outro se não sou paciente comigo? Como posso ser confiante com o outro se não tenho confiança naquilo que faço?", questionou.

Faça o teste

Durante sua apresentação no IT Forum 2019, Solange apresentou alguns exemplos de como as pessoas podem praticar melhor o mindfulness. Em duplas, uma pessoa fala e a outra apenas escuta, sem interrompê-la ou fazer pré-julgamentos - basta apenas ouvi-la e prestar atenção no que fala, de preferência com alguém que você não tem muito o costume de dialogar. Faça isso por até três minutos e, ao final, faça uma pausa de dez segundos e inverta os papéis. Para cada pessoa, deixe-a falar (ou ficar em silêncio, ela é quem vai decidir) por até três minutos, enquanto a outra somente ouve.

Outra sugestão é fazer o simples exercício de respiração antes de iniciar sua rotina diária. Por exemplo, reserve alguns minutos para inspirar e expirar bem lentamente. Isso pode ajudar sua mente a se concentrar melhor e ter mais atenção, e não apenas entrar no piloto automático.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail