Home > Notícias

Mobilidade na Bevap gera ganhos operacionais e inclusão digital

Usina bioenergética aprimora gestão, reduz custos, amplia produtividade e torna informações mais precisas e confiáveis, direto do campo

23/01/2018 às 12h00

Mobilidade Bevap
Foto:

Personagem do agronegócio nacional, a Bevap, localizada no município de João Pinheiro (Minas Gerais), tem mais de 1,5 mil colaboradores e processa 15 mil toneladas de cana-de-açúcar por dia. Há pouco mais de quatro meses, colocou em operação o projeto de mobilidade, que mudou para sempre o perfil do business, desenhando um caminho sem volta para era digital.

A Bevap deu o passo inicial para o mundo conectado e móvel, modernizando processos corporativos, em especial os manuais. A atualização não somente trouxe ganhos operacionais significantes, como qualificou as atividades dos colaboradores que trabalham na lavoura, nos caminhões e em equipamentos agrícolas por meio da mobilidade.

“Obtivemos muito além de ganhos operacionais expressivos. O projeto de levar a mobilidade para o campo gerou um outro valor ao negócio, ao incluir digitalmente profissionais que não se imaginavam usando um tablet no dia a dia do trabalho”, diz Fabio André Ramos, gerente de Tecnologia da Informação da Bevap.

Ele acrescenta que com os treinamentos, a aceitação e a satisfação foram unânimes. “Nosso maior desafio era o cultural, mas superamos e ganhamos multiplicadores. Agora, todos os apontamentos que eram realizados em papel, são feitos diretamente nos tablets, que tornaram o trabalho mais valioso para a empresa e para os profissionais do campo”, diz.

A implementação da mobilidade no campo não aconteceu pura e simplesmente por atualização tecnológica mas principalmente como fruto do envolvimento da TI com as áreas de negócios. TI está integrada às percepções dos gestores e participa conjuntamente da elaboração, implementação e acompanhamento dos projetos. “O projeto nasceu em parceria muito forte com a área de Operações e Gestão”, diz.

Nesse projeto, estiveram envolvidas as áreas de Manutenção de Frotas, Atrividades Agrícolas, indústria, Mão de Obra Rural, Agronômico, Qualidade de Operações, Transportes, Portal Mobile, e Operações e Gestão.

“Trabalhamos todos alinhados. Assim, tecnologia pela tecnologia não existe. Ela é uma aliada. Nesse projeto, nossos objetivos foram melhorar a gestão de processos, reduzir custos, aumentar a produtividade, tornar as informações mais precisas e confiáveis com a eliminação dos papéis por meio da digitalização, simplificar as tarefas, tornar o acesso às informações on-line a qualquer hora e lugar, e integrar as informações ao ERP e aos sistemas ligados ao business”, relata Franklin Asanza, head de Operações e Gestão da Bevap, a unidade mais atuante na iniciativa.

O projeto

Com a digitalização dos apontamentos, nas atividades agrícola e indústria, por meio de tablets, a Bevap deu grande salto rumo à era digital. Rodando nos dispositivos e no sistema corporativo, está a solução de mobilidade, desenvolvida pela Simova, que se integra ao sistema agrícola/indústria da usina.

Tablet instalado em caminhão da Bevap

São 350 tablets, sendo 170 deles fixos em máquinas (colhedoras, tratores, caminhões, pivôs e operadores com atividades manuais). Os demais suportam operações sem equipamentos (qualidade da lavoura, produção, irrigação etc). O projeto conta com o envolvimento de mais de 500 colaboradores diretos.

Agora, as informações chegam em tempo real à Central de Inteligência Agrícola (CIA), composta por nove profissionais, que se revezam em regime de 24x7, monitorando as operações de campo em tempo real em um portal e telões que exibem imagens de toda a operação no campo.

Central de Inteligência Agrícola da Bevap

Os apontamentos são integrados com o ERP gerando informações de forma precisa e com qualidade para formação de custos e tomadas de decisões estratégicas e operacionais. A solução facilita a gestão e a supervisão de todas as atividades que são visualizadas e administradas nos painéis web da CIA.

A usina, que exibe capacidade de moagem de 3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por safra (ano safra), contabiliza 30 mil hectares de área plantada. A TI conecta essa área por meio da cobertura 3G em um mix realizado tanto por operadoras (70%) como via Wi-Fi (30%).

Resultados

O sistema fornece boletins digitais com os resultados do monitoramento por satélite. Entre os ganhos obtidos com a mobilidade estão melhoria de até 8% da eficiência na operação, representando economia de mais de R$ 640 mil, ao eliminar as horas improdutivas com equipamentos parados.

“Antes, quando o equipamento quebrava no campo, demorava muito para que essa informação chegasse à Central de Inteligência Agrícola (CIA), que monitora toda a operação da Bevap”, conta Asanza, acrescentando que os profissionais apontam as informações nos tablets em tempo real, que não mais demoram de três a cinco dias na trajetória entre campo e escritório para serem digitadas.

“Somente com a eliminação da papelada, economizamos cerca de R$ 15 mil por mês em custo de impressão. Sem contar com a redução em horas extras (provocadas pela necessidade relevante de digitalização) que teremos de mais de R$ 600 mil no ano. Ganhos intangíveis como qualidade e agilidade nas informações possibilitaram tomadas de decisão de forma rápida e eficiente”, enumera o executivo.

TI e área de Operações e Gestão antecipam que outros projetos estão sendo desenhados para dar prosseguimento à evolução da Bevap para expandir a iniciativa às demais áreas da empresa.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail