Home >

Na Sociedade 5.0, criatividade e inovação são chave

Durante abertura do IT Forum 2019, Yoko Ishikura relembrou a evolução da sociedade até a transformação digital e revelou que pessoas estão no centro

Déborah Oliveira

17/04/2019 às 23h21

Foto: Yuca

Uma nova sociedade emerge, pauta por uma profunda transformação, em que a tecnologia é crucial. Internet das coisas (IoT), big data, blockchain, inteligência artificial (AI) e tantas outras plataformas prometem uma verdadeira revolução nas empresas e na sociedade. Mas nesse cenário, altamente disruptivo, o humano precisa estar no centro.

É o que afirmou na abertura do IT Forum 2019, Yoko Ishikura, professora emérita da Universidade Hitotsubashi, em Tóquio, e consultora independente em estratégia global e talentos. O encontro acontece de 17 a 21 de abril, na Praia do Forte (BA). “Passamos pela era da caça, depois agrária, industrial, da informação e agora a Sociedade 5.0”, contou ela, revelando que essa sociedade é superinteligente e que criatividade e inovação são chave.

Segundo explicou a especialista, a Sociedade 5.0 não é sobre tecnologia e, sim, sobre o ser humano no centro. “Não é também algo que chega aos poucos, é algo que temos de criar e cocriar, porque para alcançar o desenvolvimento global desse conceito precisamos colaborar”, motivou ela.

Yoko revelou que a Sociedade 5.0, termo cunhado no Japão, está ganhando força, especialmente para levar mais sentido para a vida das pessoas por meio da tecnologia. “Afinal, tecnologia por si só não entrega valor. É por isso que temos de nos certificar de que as pessoas estão no centro”, reforçou.

Ela indicou ainda que a combinação de inovação e criatividade pode resolver problemas da sociedade, como tornar a manufatura e a hospitalidade inteligentes, e criar valor. Outro exemplo, citou, é a tecnologia ajudando idosos. A sociedade está envelhecendo e essa população precisa dos cuidados e da assistência da tecnologia. “Idosos gostam de robôs porque eles acreditam que não estão ferindo os sentimentos de ninguém se não quiserem fazer o que foi pedido.”

Por que Sociedade 5.0?

Yoko destacou que nesse novo perfil de sociedade, a questão é mais sobre resolver problemas, diversidade, descentralização, resiliência e sustentabilidade. “É uma sociedade onde os humanos estão em linha com a natureza e ainda as pessoas desenvolvem diferentes tipos de habilidades”, contou. Para ela, uma Sociedade 5,0, a exemplo do que vem fazendo o Japão, não só é necessária como é a forma que se desenha o futuro.

Ela listou uma série de exemplos de segmentos que serão altamente beneficiados por esse novo modelo de sociedade, como a logística, que, por meio de tecnologia, deverá otimizar a cadeia de suprimentos em prol das pessoas, usando robôs, carros autônomos e drones.

Outro exemplo está no setor financeiro, que deverá mergulhar de vez na transformação digital para tornar serviços disponíveis para clientes em um formato personalizado. Com isso, o segmento poderá acelerar o acesso de pessoas ao sistema financeiro.

Como tornar a Sociedade 5.0 uma realidade?

Yoko é enfática na resposta para essa pergunta: alterar a forma que trabalhamos. “Empresas, indivíduos e governos precisam mudar”, resumiu. Ela revelou que longas jornadas de trabalho precisam ser revistas. Da mesma forma, recrutamento e promoção também. “Na nova era, precisamos de novas competências”, indicou.

As companhias também precisam lançar mão do que Yoko chamou “Dejima Strategy”, que nada mais é do que criar núcleos de inovação nas empresas, se livrando das amarras de processos e estruturas rígidas das gigantes, com foco grande em colaboração.

Na parte governamental, regulamentações e aproximação com a sociedade precisam evoluir. A palavra aqui é agilidade, indicou. Adicionalmente, o sistema educacional também precisa ser urgentemente reformulado.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail