Home > Colunas

Por que devemos ficar atentos à LGPD?

A LGDP é bem-vinda, uma vez que evita abusos e uso indevido de informações que pertencem aos cidadãos.

Júlio Fernandes

17/07/2019 às 13h45

Foto: Shutterstock

Um ano após a implementação da GDPR (General Data Protection Regulation), lei de proteção de dados europeia que impactou a rotina de empresas em todo o mundo, o Brasil se prepara para se adequar à LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), legislação que tem o objetivo de proteger os dados pessoais – de brasileiros ou estrangeiros – coletados ou tratados em território nacional.

A LGPD entra em vigor em fevereiro do próximo ano no país e deve alterar significativamente como as companhias coletam, utilizam e compartilham informações pessoais de sua rede de relacionamento: clientes, fornecedores, funcionários, entre outros. Empresas que não seguirem as diretrizes da LGPD estarão sujeitas a multas de quase US$ 12 milhões ou até 2% da receita bruta da empresa no país.

Com um nível de complexidade alto, a lei brasileira já começa a movimentar empresas que agora têm menos de um ano para fazer as adequações necessárias. Percebe-se que, apesar de o mercado local já contar com soluções tecnológicas robustas que possuem as ferramentas necessárias para que as organizações estejam em conformidade, muitas ainda são imaturas para a questão.

Olhando para a integração de dados e informações, ainda temos inúmeras organizações que utilizam meios inseguros para transferência de dados (MFT) ou não conformes para esta ação. Com isso, além dos riscos que elas comumente já correm, agora estão sujeitas às multas da LGPD, e a exposição dessas brechas de segurança ao mercado e à sociedade afeta diretamente a reputação de uma empresa.

No caso das APIs, se a empresa não tomar as ações adequadas, pode correr o risco de vazar dados de seus clientes, sendo necessário um nível ainda mais alto de segurança para proteção dos canais digitas.

O mercado local já conta com soluções completas que possuem as ferramentas necessárias para que as organizações estejam em conformidade com a LGPD na transmissão e proteção de dados. Atualmente, os dados estão em sistemas tecnológicos, e é a própria tecnologia que traz as conformidades para evitar abusos no uso das informações. Por isso que soluções de integração são importantes para que os dados sejam mantidos e utilizados em segurança por todas as partes envolvidas em uma cadeia de negócios.

É importante frisar que, no mundo atual, leis de proteção de dados são imprescindíveis, pois contamos com um enorme ecossistema de companhias mantendo ou processando dados de clientes, cidadãos em sistemas em execução no Brasil ou em qualquer parte do mundo.

A LGDP é bem-vinda, uma vez que evita abusos e uso indevido de informações que pertencem aos cidadãos e que devem ser utilizadas apenas para viabilizar atividades de negócios.

*Júlio Fernandes é Evangelista Digital da Axway.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail