Home > Colunas

Por que os advogados do futuro precisarão ter conhecimentos tecnológicos

Quais as principais vantagens de advogados entenderem de inteligência artificial e outras tecnologias

Caio Nogueira

03/07/2019 às 14h30

Foto: Shutterstock

O ramo do direito é normalmente conhecido por ter um grande conservadorismo e resistência às mudanças. Porém, com os avanços tecnológicos e as possibilidades da modernidade, até mesmo a área jurídica está se adaptando. Por isso, saiba no artigo de hoje por que os advogados do futuro precisarão entender de inteligência artificial e outros conhecimentos tecnológicos.

Quais as vantagens de entender de inteligência artificial no ramo jurídico?

As principais vantagens dos advogados entenderem de inteligência artificial e outras tecnologias são:

  • Automatiza processos;
  • Facilita a tomada de decisões;
  • Agrega valor ao cliente ao desenvolver um site e estratégias de marketing digital;
  • Reduz o risco de falhas em casos;
  • Novas possibilidades de prestar o serviço jurídico;
  • Melhor divisão de tarefas e mais produtividade.

Armazenamento e busca de documentos

Se há alguns anos um profissional demorava algumas horas para encontrar todos os documentos de um caso, atualmente as máquinas permitem que os arquivos sejam encontrados em questão de segundos.

Com os bancos de dados é possível pesquisar, alterar, reorganizar, rastrear e arquivar cada documento. Porém, para que esses processos funcionem, o profissional deve estar preparado. Dessa forma, é indicado que os advogados que queiram se destacar no mercado entendam de estatística e dados para gerenciar esses bancos.

Ferramentas

Além dos bancos de dados, ferramentas eletrônicas também são capazes de automatizar os processos e facilitar as tarefas do advogado. O billing, por exemplo, é um sistema de cobrança para automatizar a geração e controle de faturas, facilitando o monitoramento dos pagamentos.

Aliando isso a um sistema de CRM, os advogados podem gerenciar todo o histórico de relacionamento com o cliente em uma base automatizada.

Com o CRM, é possível entender melhor a necessidade do cliente, oferece um atendimento personalizado e evitar o abandono do serviço.

Gerenciamento de litígios

Revisar documentos para litígios demanda muito tempo e perfeccionismo para coletar os dados com precisão. Por isso, os advogados do futuro devem entender pelo menos o básico dos softwares de Inteligência Artificial e codificação preditiva para acelerar os processos.

Hoje já existem profissionais de suporte de litígio que dominam habilidades de TI para realizar essa tarefa.

As vantagens de automatizar o gerenciamento de documentos para litígio são:

  • Gera resultados estatisticamente validados;
  • Mais precisão e rapidez que o método manual;
  • Coleta amostras para encontrar resultados semelhantes.

Transformação nos tribunais

Apesar de no Brasil isso ainda não ser tão implementado, os tribunais americanos já utilizam softwares de arquivamento que permitem aos advogados acessarem documentos judiciais de maneira remota.

Espera-se que no futuro, tais soluções de robôs sejam implementadas na Justiça Brasileira, pois alguns softwares já são capazes de selecionar casos de menor complexidade para serem resolvidos com mais rapidez no tribunal.

Por isso, o advogado do futuro deve estar preparado para se adaptar a essas mudanças.

Previsibilidade de resultados

Mais uma possibilidade da IA é a previsão dos resultados em disputas legais, o que facilita a tomada de decisão do advogado e auxilia melhor os clientes. Profissionais mais experientes conseguem fazer essas previsões, mas ainda assim, uma máquina com capacidade de processamento acelerado consegue ser mais assertiva.

Captação e retenção de clientes

Outro conhecimento tecnológico necessário para os advogados é o marketing digital. A advocacia, por tradição, usa uma linguagem muito rebuscada que acaba hierarquizando o serviço e distanciando o cliente.

Porém, hoje em dia uma forma de captar mais clientes e manter os atuais é gerar conteúdo informativo para eles. Seja por meio de um blog, rede social, canal no YouTube ou podcast, você pode responder às dúvidas dos seus clientes e até de quem ainda não contratou seu serviço (usando uma linguagem mais simples, claro).
Isso ajuda a quebrar objeções de quem ainda está pensando em contratar seu serviço e gera valor para os clientes atuais.

E você, está preparado para essas mudanças? Se gostou do artigo, deixe seu comentário!

*por Caio Nogueira da UpSites

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail