Home > Colunas

Qual é o valor do Big Data e das análises de negócios para as empresas?

A análise de dados é imprescindível para todas as empresas que querem realmente extrair insights de negócios deles

Claudio Tancredi*

24/06/2019 às 13h19

Foto: Shutterstock

Hoje, há diversas técnicas para que os processos sejam cada mais estruturados e otimizados, por meio de noções estatísticas, processamento de informações e pesquisas de mercados. Enquanto isso, a IDC estima que até 2020 a quantidade de dados aumentará 10 vezes, em relação ano de 2010. Mas, você sabe qual é a real importância do Big Data para extrair as informações necessárias para sua organização?

A definição do termo é comumente atrelada à um grande volume de dados tanto estruturados (Softwares de empresas como ERP, CRM, sistemas financeiros, sistemas de RH) quanto não estruturados (redes sociais, portais de notícias, dados móveis) que sobrecarregam diariamente as empresas. Não é a quantidade de dados disponíveis que importa, mas sim como as organizações os utilizam para obter novos insights, na tomada de decisões e ações mais estratégicas.

Uma solução de big data deve ser capaz de trabalhar com todos os conteúdos produzidos e recebidos pela organização. Escolher uma tecnologia que atenda melhor a empresa e fazer uma análise adequada permite a redução de custos técnicos, economia de tempo e desenvolvimento de novos produtos. Com análises de big data, assim com o ‘business intelligence’ (BI), por exemplo, é possível determinar problemas e falhas técnicas em tempo real, calcular riscos, ameaças e detectar comportamentos que podem afetar toda a organização.

Visão 360º do cliente

Até agora, ficou claro que o big data representa uma grande mudança no panorama tecnológico. Mas, para enfrentar os desafios relacionados a maior variedade, velocidade e volume de informações, as organizações também estão procurando soluções de dados como Hadoop (estrutura de software de código aberto para armazenamentos de dados e executar aplicações em 'clusters' de hardwares comuns) e NoSQL (bancos de dados não relacionais, como gráficos, documentos e colunas). Contudo, pode ser difícil saber por onde começar e como você determina as melhores maneiras de gerar valor com essas ferramentas.

Por meio do Hadoop, é possível reunir diversas fontes de informações utilizando um hub de processamento de dados extenso e escalável para envio de informações para um banco de dados analítico. Um exemplo prático do uso desta solução, foi no caso de uma empresa de marketing digital, que reduziu o tempo de seu processo de extrair e analisar dados em até 70% em comparação do que era feito antes do uso de uma solução atrelada ao big data.

Há tempos as empresas buscam formas de analisar os bancos de dados a fim de extrair informações estratégicas para otimizar o contato com o cliente, especialmente em mercados mais competitivos, a exemplo dos serviços de telecomunicações, hospitais e setor financeiro.

Com o desenvolvimento de ferramentas para análise de dados, que geram insights durante a jornada do consumidor, é possível oferecer suporte às equipes de vendas e serviços uma compreensão mais completa de quem é o comprador, e ao mesmo tempo a imagem de como os produtos e serviços de uma marca são percebidos pelo público externo. Instruir os colaboradores sobre esta percepção e usar o big data com soluções de BI na jornada da interação com clientes é uma das formas de tomar as decisões mais produtivas e rentáveis em tempo real.

*Claudio Tancredi é Country manager da Hitachi Vantara Brasil

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail