Home >

Qualidade e equidade na educação – o futuro ou só uma utopia?

Com ajuda da tecnologia, o céu será o limite

Anderson Morais*

06/06/2019 às 13h15

Foto: Shutterstock

A melhoria da educação é um dos principais problemas enfrentados no nosso país, o que afeta diretamente profissionais de ensino, pais e alunos. Após muitos estudos e pesquisas, uma das soluções encontradas por muitos profissionais da área e equipes pedagógicas é a utilização da tecnologia.

Seu uso pode auxiliar no processo educacional dentro e fora da sala de aula, e que já está sendo implantada por muitas instituições, com o objetivo mudar de forma radical o cenário das escolas brasileiras.

De acordo com o Censo Inep 207, 77,4% (30.217) das escolas privadas e 70,2% (101.632) das instituições públicas têm acesso à internet. Isso permite a utilização de ferramentas tecnologias, melhora a qualidade da experiência escolar do aluno, desperta seu interesse, promove a personalização do aprendizado e amplia as possibilidades de expressão, experimentação e autoria do aluno.

Além disso, o acesso à tecnologia possibilita a atuação do professor de forma mais intensa, como orientador do percurso formativo, automatiza processos, aproxima pais da escola, cria métodos de ensino diferenciados e garante um acesso mais rápido as informações, promovendo dessa maneira a qualidade e a equidade na educação. Quando há a democratização no acesso à informação, amplia-se o acesso a materiais pedagógicos de qualidade para escolas com menos recursos, ajudando professores na sua formação e na preparação das suas aulas.

Ainda podemos ir além. Recursos tecnológicos podem ser a porta de entrada para a inclusão dos alunos deficientes, permitindo que aqueles que tenham mais dificuldades possam aprender em seu ritmo próprio. Por isso, é importante que a escola se aproprie de novas metodologias, para oferecer mais oportunidades aos alunos e ao professor, para que ele possa desenvolver seu trabalho de maneira cada vez mais inovadora.

É diante desse novo cenário que os aplicativos e plataformas pedagógicas têm se tornado indispensáveis na educação das crianças e dos jovens, pois fazem com que essas facilidades sejam colocadas em prática, dando vantagens para todos os envolvidos. Afinal, em uma era onde recursos tecnológicos estão, literalmente, na palma de nossas mãos, por que não os aproveitar da melhor forma em prol da evolução da educação brasileira?

Outro benefício dessas ferramentas é resolver o problema da comunicação escolar, que acarreta o atraso das informações passadas aos responsáveis, baixa eficiência e pouco engajamento dos pais na vida escolar dos seus filhos. Com o uso dessas soluções tecnológicas, é possível se comunicar em tempo real, ter uma aproximação entre todos os agentes desse ecossistema e criar um engajamento maior na rotina e atividades diárias.

Diante de todos esses fatores mencionados, é evidente que cada vez mais as instituições de ensino, órgãos responsáveis e Ministério da Educação precisam apoiar a criação de soluções tecnológicas, pois elas corroboram no desenvolvimento educacional do país. Com tantas possibilidades, não restam dúvidas que os aplicativos e plataformas podem ajudar muito na vida na escolar, em todas as pontas e contribuir com as próximas gerações na construção de uma educação de qualidade.

*Anderson Morais é cofundador e atual CEO do Agenda Edu - Startup líder no segmento de gestão de comunicação e engajamento em ambientes educacionais, presente em mais de 1350 escolas no Brasil e utilizada por mais de meio milhão de usuários.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail