COMUNIDADE

Um em cada cinco dispositivos de IoT no Brasil é vulnerável

Conclusão é de estudo da Avast, que alerta para os riscos

Pesquisa da Avast, fornecedora de produtos para segurança digital, aponta que um em cada cinco dispositivos de internet das coisas (IoT) no Brasil são vulneráveis a ataques cibernéticos, colocando um risco para a privacidade e para a segurança das pessoas.

Os itens incluem webcams, babás eletrônicas, impressoras e roteadores, dos quais 22,3% são vulneráveis, podendo ser utilizadas para espionar adultos e seus filhos, por exemplo. Além disso, 9,7% das impressoras não são seguras. Mais em risco, no entanto, estão os roteadores: a Avast descobriu que 62,4% dos roteadores no Brasil são vulneráveis.

Roteadores vulneráveis podem ser a porta de entrada para cibercriminosos acessarem outros dispositivos conectados à rede, tais como webcams, TVs inteligentes ou dispositivos de cozinha inteligentes.

Como quase um quarto das webcams e babás eletrônicas no Brasil são vulneráveis, os cibercriminosos podem acessá-las facilmente e visualizar pessoas em seus espaços privados, podendo até mesmo re-transmitir as imagens diretamente na internet.

Ondrej Vlcek, CTO, Executive VP & General Manager Consumer da Avast, comenta que, com centenas de milhares de dispositivos vulneráveis espalhados por todo o mundo, os cibercriminosos podem criar uma botnet para atacar e derrubar servidores e sites, como vimos no ano passado quando o Dyn, um provedor de serviço de nomes de domínio (DNS) foi atacado, interrompendo o tráfego para sites grandes incluindo Amazon, Twitter e Reddit. “Além disso, os roteadores são a porta da rede doméstica e, portanto, criam um ponto de entrada fácil para hackers atacarem as redes domésticas brasileiras, se não estiverem corretamente protegidas, porque o software, por exemplo, está desatualizado ou porque é usada uma senha fraca”, destaca.

Comentários

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.