Home > Colunas

Sete atitudes que fazem diferença na hora de pedir um aumento

Dentre as sete atitudes, além de se mostrar apto a apreender e ser participativo, o profissional precisa acreditar que merece o tal aumento.

Thaís Lima

11/07/2019 às 15h28

Foto: Shutterstock

Quando me pediram para escrever este artigo confesso que foi um pouco difícil pensar sobre o que exatamente escreveria. Durante a minha jornada no mundo corporativo, as primeiras vezes que pedi aumento precisei trabalhar, ensaiar e cuidar muito do meu mindset, pois sempre achava que o que eu fazia não era nada demais.

E de repente, percebi que é exatamente aí que eu vou poder ajudar as pessoas. Mostrando e explicando que muito mais do que pedir o aumento é sobre as atitudes que você tem com você e como demonstramos isso nas relações.

Porque achamos que ninguém percebe os nossos medos, mas a verdade é que as pessoas sentem de longe o cheiro do medo, da insegurança e de todos os nossos bloqueios.

O que fazer nestes casos

Por isso, a primeira atitude que tenho certeza que faz toda a diferença é você acreditar que merece. Sim, que realmente e verdadeiramente merece o aumento.

Não importa quantas coisas você fez, mas sim a sua entrega. A forma com que você vem desenvolvendo todas as demandas que recebe.

A segunda atitude é você estar presente para as ações e movimentos que a sua empresa vem tendo. Demonstrar interesse, se envolver nos assuntos escolhidos como foco para o semestre ou ano. Pode ser de uma área distinta da sua, não tem problema. Busque sempre acompanhar e entender.

A terceira atitude é ser genuinamente participativo, ser uma pessoa proativa, não apenas porque deseja um aumento, mas sim porque visa o crescimento seu e da empresa.

A quarta atitude é, sempre que possível, manter as expectativas alinhadas com o seu gestor. Entender o que ele espera e quais são os requisitos para que você possa receber o seu aumento.

Ou seja, engajamento e colaboração são duas tendências fortíssimas de mercado.

A quinta atitude é buscar ser a pessoa que ajuda a resolver conflitos e problemas. Em um cenário cada vez mais complexo o profissional que tem este tipo de atitude com certeza tem um diferencial.

A sexta atitude envolve você buscar formas de se desenvolver de forma autodidata. A quantidade de livros, vídeos e informações à sua disposição é enorme e podem realmente enriquecer o seu currículo. Além de ser ótimo para o seu desenvolvimento, mostra para a empresa a sua vontade de crescer e contribuir de forma inovadora e criativa.

Já a sétima atitude é a bendita da resiliência! A maior parte das empresas tem burocracias, regras e procedimentos que nem sempre são legais, mas compreender a fase da empresa, a forma de lidar com as adversidades e como isso se relaciona com você faz parte da jornada.

*Thaís Lima é desenvolvedora, estrategista de carreiras e coach.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail